Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/7789
acessibilidade
Title: As famílias Mello e Espírito Santo na Revolução (1974-1975)
Authors: Castro, Pedro Jorge Cunha de
Orientador: Maurício, Carlos
Pinto, António Costa
Keywords: Monopólios
Banca
Nacionalizações
25 de abril
Mello
Espírito Santo
PREC
11 de março
Monopolies
Banking
Nationalizations
April 25th
March 11th
Issue Date: 2013
Citation: CASTRO, Pedro Jorge Cunha de - As famílias Mello e Espírito Santo na Revolução (1974-1975) [Em linha]. Lisboa: ISCTE, 2013. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/7789>.
Abstract: Foi intenso o percurso das elites financeiras e empresariais depois da Revolução iniciada em 25 de Abril de 1974. Os grandes grupos beneficiaram de uma enorme cumplicidade com o poder durante o regime autoritário do Estado Novo, o que levou as várias forças do poder revolucionário a colá-los ao lado dos perdedores. Alguns dos membros dessa elite foram presos sem mandado ou acusados de sabotagem económica, outros foram impedidos de viajar para o estrangeiro, outros ainda tiveram as suas contas bancárias congeladas e a maioria perdeu quase todo o património quando as suas empresas foram nacionalizadas a seguir ao 11 de Março de 1975. Esta dissertação pretende analisar o modo como as famílias Mello e Espírito Santo procuraram adaptar-se nos primeiros dois anos do regime democrático, como tentaram preservar as suas posições económicas e financeiras, e como lidaram com a detenção dos seus líderes, a interdição de saída do país, o congelamento de contas bancárias e a posterior partida para o exílio.
The finantial and entrepreneurial portuguese elites went through an intense path after the Revolution that started on the 25 th of April, 1974. The major economic groups benefited from a massive complicity with the political power during the New State’s authoritarian regime, which led the several forces within the revolutionary power to link them to the losing side. Some of those elite members were arrested without a warrant or charged with economic sabotage, others were prevented from traveling abroad or saw their bank accounts frozen, and most of them lost almost all of their assets when their companies were nationalized after the March 11 th 1975 coup. This dissertation intends to examine the way the Mello and Espírito Santo families tried to adapt on the first two years of the democratic regime, the way they tried to keep their financial and economic positions, and how they handled the arrest of their leaders, the prohibition to travel abroad, the freezing of bank accounts and the subsequent departure to the exile.
Description: Mestrado em História Moderna e Contemporânea, especialização em Política, Cultura e Cidadania
URI: http://hdl.handle.net/10071/7789
Thesis identifier: 201051443
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
2013_ESPP_DH_Dissertacao_PedroJorgeCunhadeCastro (1).pdf1.25 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.