Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/4136
acessibilidade
Title: O Papel da cultura na concepção do mau trato: um estudo exploratório com mães migrantes de origem africana em Portugal
Authors: Soller, Rita
Orientador: Moleiro, Carla
Keywords: Cultura
Mau trato
Mães de origem Africana
Práticas de educação parental
Culture
Child maltreatment
African-descent mothers
Child rearing practices
Issue Date: 2011
Citation: SOLLER, Rita - O Papel da cultura na concepção do mau trato: um estudo exploratório com mães migrantes de origem africana em Portugal [Em linha]. Lisboa: ISCTE, 2011. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/4136>.
Abstract: O presente trabalho tem como objectivo a exploração dos conceitos de maus tratos e negligência para mães de origem africana residentes em Portugal. Pretende-se contribuir para a compreensão do papel da cultura na definição de conceitos relacionados com a maternidade/parentalidade e identificar possíveis diferenças entre as concepções de boas ou más práticas educativas entre o país de acolhimento e o país de origem em população migrante. Para tal, realizaram-se dois grupos focais, cada um constituído por cinco mães de origem africana residentes no Concelho da Amadora, num total de dez participantes. O guião semi-estruturado tinha como objectivo conhecer as concepções de maus tratos físicos, emocionais, e negligência, assim como explorar os conceitos de “boa mãe” e, também, de “má mãe”. A análise dos dados revelou que as mães de origem africana residentes em Portugal concebem o mau trato físico e emocional de uma forma diferente daquela habitualmente partilhada no Sistema de Protecção de Menores em Portugal, sendo na cultura africana mais aceite a punição física e a chantagem. A negligência, por seu lado, é claramente identificada, bem como diferentes práticas relativas à consistência das regras e permissividade entre mães portuguesas e africanas. O valor do respeito e da educação formal e informal parece ser bastante elevado entre as participantes, bem como a honra de ser mãe e o afecto. São discutidos os resultados e implicações para a prática de intervenção junto de famílias de origem migrante.
The present study aimed to explore the concepts of abuse and negligence among mothers of African origin residing in Portugal. We aimed to contribute to the understanding of the role of culture in the definition of constructs related to parenthood/motherhood and identify possible differences in the definitions of good/bad parenting practices between the host country and the country of origin in immigrant population. Two focus groups were conducted, with 5 mothers each from the Amadora district, in a total of 10 participants. The semi-strautured interview protocol inquired about definitions of physical and emotional abuse, negligence, as well as the constructs of being a “good mother” and a “bad mother”. Data analysis revealed that African mothers residing in Portugal conceive physical and emotional abuse differently from the usual way in the Portuguese Child Protection System, in which physical punishment and coercion are more accepted. Negligent behavior was clearly identified, as well as different practices regarding consistency of rules and permissive parenting between Portuguese and African mothers. The values of respect and formal and informal education were highly mentioned, as well as honor and affection. The results are discussed and its implications for interventions with families of migrant origin.
URI: http://hdl.handle.net/10071/4136
Designation: Mestrado em Psicologia Comunitária e Proteção de Menores
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.