Skip navigation
User training | Reference and search service

Library catalog

EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/14489
acessibilidade
Title: Patient involvement in psychological therapies for substance misuse: towards a personalised outcome measurement
Authors: Alves, Paula Cristina Gomes
Orientador: Sales, Célia Maria Dias
Ashworth, Mark
Keywords: Substance misuse treatment
Patient involvement
Patient perspectives
Outcome measurement
Idiographic approach
Personalised health assessment
I-PROMS
Psicologia clínica
Cuidados de saúde
Terapêutica
Relação médico-doente
Satisfação do doente
Avaliação
Issue Date: 11-Jul-2017
Citation: ALVES, Paula Cristina Gomes - Patient involvement in psychological therapies for substance misuse: towards a personalised outcome measurement [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2016. Tese de doutoramento. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/14489>.
Abstract: Patient involvement with healthcare provision is limited, particularly in treatment outcomes measurement. This is even more critical in substance misuse treatment, where patients tend to be stigmatised and their perspectives devalued. There are calls for a paradigm shift towards a greater patient involvement and personalisation of outcome measurement in substance misuse treatment. Responding to such call, this project implemented an idiographic outcome measurement approach in substance misuse treatment, through the use of individualised patient-reported outcome measures (I-PROMS). Unlike the traditional nomothetic method, which relies on standardised measures with pre-set items, I-PROMS are tailor-made tools with items created by patients, in their own words. I-PROMS do not only increase patient involvement with outcome measurement, by asking patients to actively contribute for the generation of items, but also permit a personalisation of measurement by focusing on topics of relevance for each individual case. The findings of our five articles showed that patients welcomed the freedom provided by I-PROMS to express their personal concerns, mainly in the presence of their therapists. I-PROMS allowed the identification of qualitative information that standardised measures targeting general psychological distress and drug-related problems missed to capture. On psychometrics, I-PROMS produced good reliable scores but were not strongly correlated with standardised outcome measures. Overall, our project suggests that, in substance misuse treatment, I-PROMS are a potential strategy to successfully increase patient involvement with outcome measurement and to personalise the evaluation of treatment outcomes. The combined use of I-PROMS with standardised measures is recommended for optimal results.
O envolvimento dos pacientes com a prestação de cuidados de saúde é limitado, em particular na avaliação dos resultados do tratamento. Esta situação torna-se mais crítica na área do tratamento para a dependência de substâncias, onde os pacientes tendem a ser estigmatizados e as suas perspectivas desvalorizadas. A comunidade científica tem apelado para uma mudança paradigmática no sentido de um maior envolvimento dos pacientes e uma maior personalização da avaliação do tratamento para a dependência de substâncias. Respondendo directamente a tal apelo, este projecto implementou uma estratégia idiográfica de avaliação do tratamento, através do uso de medidas individualizadas de avaliação dos seus resultados (I-PROMS, do inglês individualised patient-reported outcome measures). Contrariamente ao método tradicional nomotético, que se baseia em medidas estandardizadas com itens pré-definidos, as I-PROMS são instrumentos feitos à medida do paciente com itens criados por si, nas suas próprias palavras. As I-PROMS não só aumentam o envolvimento dos pacientes com a avaliação do tratamento, ao permitirem que os pacientes contribuam activamente para a criação dos itens, como também personalizam a avaliação ao atender aos aspectos que são relevantes para cada caso individual. Os resultados obtidos nos cinco artigos demonstram que os pacientes apreciam a liberdade dada pelas I-PROMS para expressar os seus problemas pessoais, principalmente na presença dos seus terapeutas. As I-PROMS possibilitaram a identificação de informação qualitativa que as medidas estandardizadas focadas no sofrimento psicológico ou na dependência de substâncias não conseguiram captar. A nível psicométrico, as I-PROMS produziram avaliações (scores) fiáveis para quantificar o sofrimento dos pacientes, mas não se correlacionaram fortemente com as medidas estandardizadas. Em suma, o nosso projecto sugere que, no tratamento para a dependência de substâncias, as I-PROMS são uma estratégia potencialmente bem-sucedida para aumentar o envolvimento dos pacientes com a avaliação do tratamento e para personalizar a avaliação dos seus resultados. O uso combinado de I-PROMS com medidas estandardizadas é recomendado para uma maior optimização dos resultados.
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10071/14489
Thesis identifier: 101551878
ISBN: 978-989-8876-74-4
Designation: Doutoramento em Psicologia
Appears in Collections:T&D-TD - Teses de doutoramento

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
PhD_THESIS_PaulaCGAlves_2016.pdf3.28 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.