Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/12439
acessibilidade
Title: A invisibilidade visível: entidades não governamentais e estruturas informais de suporte a imigrantes indocumentados na cidade de Lisboa
Authors: Luís, Cecília Menduni
Orientador: Lima, Antónia Pedroso de
Keywords: Imigração
Integração social
ONG Organização não-governamental
Imigration
Undocumented
Care
immigrant associations
Informality
Invisibility
Issue Date: 11-Dec-2015
Citation: LUÍS, Cecília Menduni - A invisibilidade visível: entidades não governamentais e estruturas informais de suporte a imigrantes [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2015. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/12439>.
Abstract: O crescimento do desemprego e do trabalho precário, em Portugal, trouxeram como consequência, mudanças profundas no tecido social. Essas mudanças, refletem-se no aumento da cooperação em grupos, como família e amigos, ou através da interação entre os indivíduos e as instituições de apoio. Há também indicadores que revelam um crescimento de economias paralelas e redes informais de apoio, o mesmo é observado no grupo que constitui a imigração indocumentada. Ser indocumentado é viver num sistema dualista, a par com a legalidade, mas também beneficiando das redes de suporte. Esta pesquisa teve início há quatro anos através do contacto com pessoas de comunidades imigrantes. Desde então, tenho vindo a perceber problemas que são comuns a todo o fenómeno da imigração. Nas narrativas das comunidades imigrantes a ilegalidade é a fonte de muitas limitações e desvantagens, que não são fatores positivos para a sua integração na sociedade portuguesa. Se o Estado não os suporta, quem o faz? E como? Como é que essas pessoas vivem?
The rise of unemployment and the precarization of work in Portugal have brought, as consequence, deep changes in the social fabric. These changes are reflected in the increase of the cooperation in groups like family and friends, or through the interaction between individuals and support institutions. There are also indicators that reveal a growth of parallel economies and informal networks of support. The same is observed in the group that constitutes the undocumented migrations. To be an undocumented is to live in a dualist system, together with legality, but also benefiting from networks of support. This research began four years ago through the contact with people from immigrant communities. Since then I have come to realize problems that are common to the whole immigration phenomenon. In the narratives of the immigrant communities, illegality is the source of many limitations and disadvantages, which are not positive factors for their integration in the Portuguese society. If the State does not support them, who does? And how? How do these people live?
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10071/12439
Designation: Mestrado em Antropologia
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
tesimprim.pdf2.19 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.