Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/10116
acessibilidade
Title: Livre circulação de pessoas na SADC: o caso de Angola
Authors: Franco, Estanislau Stéfan
Orientador: Freitas, Raquel Maria Martins de
Keywords: Regionalismo
Integração regional
SADC
Livre circulação de pessoas
Regionalism
Regional integration
Free movement of people
Angola
Issue Date: 2014
Citation: FRANCO, Estanislau Stéfan - Livre circulação de pessoas na SADC: o caso de Angola [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2014. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/10116>.
Abstract: A integração regional no âmbito da Southern African Development Community (SADC) pode ser classificada como um exemplo de “novo” regionalismo. No entanto, verificam-se obstáculos nalgumas áreas de integração, designadamente, no que diz respeito à livre circulação de pessoas. A presente investigação tem como título “Livre Circulação de Pessoas na SADC: o Caso de Angola”, e procura perceber quais as razões de tais obstáculos ao nível da SADC, enquanto instituição regional, e ao nível de Estados membros, tomando como ilustração o caso específico de Angola, por ser um dos países que inicialmente não assinou nem ratificou o Protocolo sobre a livre circulação de pessoas. Para a compreensão do estudo utilizou-se uma metodologia qualitativa que correspondeu a análise documental de fontes primárias e secundárias e a técnica de entrevista, e uma metodologia comparativa que estabeleceu comparação com outras organizações, tais como UE, CEDEAO, MERCOSUL e ASEAN. O estudo concluiu que o protocolo sobre a livre circulação de pessoas atualmente foi assinado por mais de dois terços e ratificado por seis países apenas, o que não permite entrar em vigor. E, os motivos que levam Angola a não ratificar o protocolo sobre a livre circulação tem a ver com questões políticas e económicas que Angola receia dos outros países membros designadamente a África do Sul, Namíbia e R. D. Congo.
The regional integration in the Southern Africa Development Community (SADC) can be classified as an exemple of the “new” regionalism, which faces some barriers in some field of integration, in what concern the free movement of people. The title of presente research is “Free movement of people whithin SADC: the Angola case”. The aim of this reasearch is trying to understand the reasons of barriers whithin SADC as a regional institution of all states members, as well as it happens in angolan case, as a country that initially did not sign and ratify the protocol of free movement of people. Going through the research, we used qualitative method for good acchivement. In what will corresponds document analysis from primary and secondary source, and interview technique has also a compared methodology which was done whithin others organizations as: EU, CEDEAO, MERCOSUR and ASEAN. The research summarised that that, actually the protocol about free movement of people moving was signed by more others three quarter rand ratified by six countries only. What does not enter in force. The reason that Angola has not ratified the protocol of free movement because of political and economic issues from other countries as South Africa, Namibia and RDC.
Description: Mestrado em Ciência Política
Peer reviewed: Sim
URI: http://hdl.handle.net/10071/10116
Thesis identifier: 201009544
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
Primeira parte tese 12.pdf1.23 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.