Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/9157
acessibilidade
Title: Anarquismo e relações de género: o olhar anarquista do início do século XX
Authors: Gama, Olinda da Conceição de Jesus
Orientador: Vaz, Maria João
Keywords: Anarquia
Imprensa anarquista
Poder
Relações de género
Sufragismo
Anarchy
Anarchist press
Power
Gender relations
Sufragism
Issue Date: 2014
Citation: GAMA, Olinda da Conceição de Jesus - Anarquismo e relações de género: o olhar anarquista do início do século XX [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2014. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/9157>.
Abstract: A presente dissertação tem como preocupação central analisar e interpretar a «arquitetura mental» dos anarquistas do início do século XX sobre relações e poder de género. A concretização deste desígnio desenvolve-se através da análise do discurso e da presença de temas sobre as relações e poder de género em publicações de tendência anarquista. Foram consideradas as publicações A Sementeira, Guerra Social e O Protesto, no período compreendido entre 1908 e 1919, submetidas a um procedimento sistemático de registo e análise dos respetivos conteúdos. Tendo por referência os princípios enunciados pelos teóricos anarquistas, nomeadamente no que respeita à horizontalidade nas relações sociais, à denúncia e resistência às manifestações de poder e de autoridade, à enfática defesa que assumem da independência, autonomia e autodeterminação individual, nos diferentes planos da vivência pessoal e social, procedeu-se a um estudo das posições e argumentação expressas na imprensa e da sua relação com os princípios de doutrina defendidos pelo pensamento anarquista. As duas questões principais que orientaram o nosso estudo foram as seguintes: (a) Existirá congruência ou consonância entre os pressupostos doutrinários do anarquismo e a abordagem das relações de género exposta e defendida na imprensa? (b) O olhar dos libertários que escrevem na imprensa portuguesa no início do século XX incorpora, mantém ou adapta, de alguma forma, uma construção social de género? Da pesquisa realizada foi possível apurar um significativo grau de consonância entre a abordagem sobre a condição feminina e as relações de género da imprensa anarquista portuguesa do início do século XX e os pressupostos doutrinários do anarquismo. Sobressaiu uma abordagem onde pontificam: (a) a denúncia sistemática dos estereótipos de género prevalecentes e da sua submissão à moral dominante; (b) o sublinhado da diferença de condições de vida e de condição social entre as mulheres trabalhadoras e as mulheres burguesas; (c) o relevo da íntima relação entre dominação de género e dominação de classe e do seu mútuo contributo para a degradada condição feminina; (d) a afirmação da necessidade de uma efetiva emancipação feminina, dependente de uma profunda mudança social e pessoal, e da capacidade de as mulheres se libertarem, elas próprias, da condição submissa e dependente que lhes prescreve a ordem simbólica e ideológica prevalecente.
The current dissertation has as its main focus to analyze and interpret anarchists’ «mental arquitecture», on gender power relations, on the early 20th century. The implementation of this purpose is developed throughout discourse analysis and the presence of topics on gender power relations in publications of anarchist tendency. The considered publications were A Sementeira, Guerra Social and O Protesto, within 1908 and 1919, subjected to a systematic procedure of registrations and analyses of its’ contents. With reference to the principles outlined by anarchist theorists, namely regarding horizontal social relations, denunciation and resistance to manifestations of power and authority, the emphatic defense of independence, autonomy and self-determination in different spectrums of personal and social living, we proceeded to a study of positions and arguments expressed in the press and its relation to the principles supported by anarchist thinking. The two main questions that guided our study were: (a) Is there a congruence and a compliance between the assumptions of anarchism and the approach to the gender issues written and defended in the press? (b) The gaze of the libertarians who write in the Portuguese press, in the early 20th century incorporates, maintains or adapts, in any way, a social construction of gender? From the conducted researched, it was possible to ascertain a significant degree of compliance between the approach on the feminine condition, the gender relations and the anarquist assumptions, in our case study. The excelled approach has as its main points: (a) a systematic denunciation of gender prevailing stereotypes and their submission of the dominant moral; (b) the underlining of the difference between living conditions and social status of working women vs. bourgeois women. (c) the importance of the close relation between gender domination, dominant class and their mutual contribution to the degraded condition of women; (d) the statement of the need for effective women’s emancipation, dependent upon a deep social and personal change, and the ability of women to liberate themselves of the submissive and dependent condition which is prescribed to them by the prevailing symbolic and ideological order.
Description: Mestrado em História Moderna e Contemporânea
Peer reviewed: Sim
URI: http://hdl.handle.net/10071/9157
Thesis identifier: 201051400
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
Tese Olinda Gama.pdf3.06 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.