Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/8464
acessibilidade
Title: Hábitos alimentares numa pequena comunidade rural da Ilha de Santiago de Cabo Verde
Other Titles: Dietary habits in a small rural community of Santiago Cape Verde Island
Authors: Couto, Carlos Ferreira
Santos, Ana Paula
Keywords: Adaptabilidade
Subsistências rurais
Hábitos alimentares
Adaptability
Rural subsistence
Dietary habits
Issue Date: 2009
Publisher: Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo
Abstract: Objectivo: A população rural de Santiago de Cabo Verde enfrenta alguns problemas nutricionais relativamente ao conteúdo energético, vitaminas e minerais da dieta. A quantidade de proteínas ingeridas é adequada sendo, no entanto, maioritariamente de origem vegetal. A proposta dos autores consiste em relacionar o padrão de ingestão alimentar santiaguense com a lógica das subsistências rurais e da adaptabilidade das populações aos estímulos externos (efeitos globalizantes). Método: Partindo de um inquérito simples de uma pequena comunidade de pastores e horticultores na zona semi-árida de Santiago de Cabo Verde foi aplicado o questionário às mulheres dos chefes de família e às mulheres chefes de família (solteiras), que incidiu, entre outros, sobre os itens relativos ao número de refeições diárias, frequência de ingestão alimentos dos diferentes grupos e destino dos animais de criação. A análise dos dados salientou a importância do género e actividade principal do chefe de família. Resultados: O predomínio de hidratos de carbono e leguminosas na dieta confirma-se na população estudada, assim como uma baixa ingestão de proteínas de origem animal, fruta e vegetais. Os animais de criação são consumidos apenas ocasionalmente, em acontecimentos festivos, sendo reservados para venda para situações de crise. O arroz e o óleo vegetal importados vêm sendo cada vez mais utilizados na preparação das refeições, em detrimento do milho, mandioca e banha de porco, constituintes da alimentação tradicional. Conclusão: Existe uma relação entre os hábitos alimentares e a lógica das subsistências rurais que podem contrariar ou incentivar o sentido da mudança desses hábitos. Esse sentido é configurado pelo poder de adaptabilidade do sistema rural à transformação dos seus próprios elementos (auto-organizadores) e à influência de factores externos como os mecanismos da ajuda alimentar monetarizada.
Objective: Rural population of Santiago of Cape Verde is facing some nutritional problems. Protein intake is adequate but essentially vegetal. The authors’ approach correlate the social and economic status of the head of the family with the food intake pattern of 28 families of two rural villages of Santiago, and their ability to adapt themselves to external stimuli. Design: We started with a simple survey to a small community of shepherds and farmers living in the semi-drought area of Santiago of Cape Verde. Target population included the head of the families’ wives and the single women head of families. Items like number of daily meals, intake of food from the different groups of aliments and usage of food of animal origin were covered. Data analysis highlighted the importance of gender and the main activity of the head of the family. Results: We confirmed the predominance of carbohydrates and leguminous in the dietary habits. A low intake of animal proteins, fruits and vegetables is also pointed out. Food of animal origin is only consumed in festivities or sold in periods of economic crisis as a means of survival. Imported rice and vegetal oil are being increasingly used instead of maize and pork fat that previously characterised the traditional dietary habits. Conclusion: There is a relationship between the nutritional habits and the strategy of rural subsistence. The latter can either stimulate or oppose the trends of the change in habits. These are configured in the adaptation ability of the rural system to the change of its own elements (self organised) and to the influence of globalising effects such as the mechanisms of the monetary food aid.
Peer reviewed: Sim
URI: http://hdl.handle.net/10071/8464
ISSN: 1646-3439
Appears in Collections:CEI-RN - Artigos em revistas científicas nacionais com arbitragem científica

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
Hábitos Alimentares.pdf185.35 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.