Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/6609
acessibilidade
Title: Afectos, optimismo disposicional e optimismo irrealista: estudo de caso cisco Portugal
Authors: Tomaz, Cátia Daniela Silva Antunes
Orientador: Carvalho, José Crespo de
Ramos, Madalena
Keywords: Afecto positivo
Afecto negativo
Optimismo disposicional
Optimismo
Positive affect
Negative affect
Dispositional optimism
Unrealistic optimism
Issue Date: 2012
Citation: TOMAZ, Cátia Daniela Silva Antunes - Afectos, optimismo disposicional e optimismo irrealista: estudo de caso cisco Portugal [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2012. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/6609>.
Abstract: Para gerir é preciso decidir e numa empresa, normalmente, os colaboradores têm de decidir perante as mais variadas situações com um grau maior ou menor de risco e complexidade, possuindo mais ou menos conhecimento sobre elas. O nosso problema centra-se numa vertente mais psicológica, mais concretamente na maneira como os indivíduos se sentem e de como esses sentimentos, mais especificamente os Afectos, podem influenciar as suas expectativas em relação ao futuro. Neste sentido, estudámos não só as variáveis Afectos (Positivo e Negativo), Optimismo Disposicional e Optimismo Irrealista per si, mas também a relação entre os Afectos e o Optimismo e ainda a relação dos Afectos e do Optimismo com algumas variáveis preditoras: sexo, tipo de função (chefia ou não) e categoria profissional (sales&services e support&operations). Tendo em conta os resultados obtidos, os colaboradores da Cisco Portugal da nossa amostra possuem mais Afecto Positivo do que Afecto Negativo, existindo uma relação entre eles, embora de fraca intensidade. Para além disso, estamos perante uma amostra de sujeitos medianamente optimistas, ainda que existam indivíduos muito optimistas que obtiveram o score máximo possível de se obter, e não exista ninguém com o score mínimo. Em relação ao Optimismo Irrealista, os colaboradores possuem a crença que Eventos Negativos têm maior probabilidade de acontecer aos seus colegas de trabalho do que a si próprios, mas não a crença que Eventos Positivos têm menor probabilidade de acontecer aos seus colegas de trabalho do que a si próprios. Neste sentido, existe Optimismo Irrealista para os Eventos Negativos, mas não para os Eventos Positivos. No entanto, os resultados para os Eventos Positivos têm de ser lidos com algumas reservas devido à fraca consistência interna desta variável. Além disso, o Optimismo Disposicional é tanto mais elevado quanto maior o Afecto Positivo e quanto menor o Afecto Negativo. Por outro lado, existe uma relação entre o Afecto Positivo e os Eventos Positivos, mas não entre os Afectos (Positivo e Negativo) e os Eventos Negativos. No entanto, os resultados para os Eventos Positivos terão de ser lidos com algumas reservas pela razão já apontada anteriormente. A acrescentar ainda que não existe qualquer relação entre os Afectos e o Optimismo e as variáves preditoras estudadas.
To be able to manage a company, decisions need to be made and most of times the employees make them in an uncertain and complex environment with different knowledge about the “problem”. Our main focus will be the psychological part regarding people’s feelings (in this case Positive and Negative Affect) and the way they can influence their expectancies about the future. For this purpose we studied, not only, the variables Affects (Positive and Negative), Dispositional Optimism and Unrealistic Optimism per si, but also the relation between Affects and Dispositional Optimism and the relation between the Affects and Optimism with some predictive variables: gender, leadership responsibilities or not and role in Cisco Portugal (sales&services and support&operations). Regarding the results the employees of our Cisco Portugal’s sample have more Positive Affect than Negative Affect and they are related although the intensity is weak. Our sample is also somewhat optimistic, despite we have employees very optimistic with the maximum score but none with the minimum score. Concerning Unrealistic Optimism, the employees rated their own chances to be below average for Negative Events comparing to their work colleagues, but they didn’t rate their own chances to be above average for Positive Events. So these results show us that we have Unrealistic Optimism to Negative Events but not for Positive Events. In this last case we have some concerns because of poor internal consistency this variable. Besides this, Dispositional Optimism has the highest score when Positive Affect is also higher and Negative Affect is the lowest. There is also a relation between Positive Affect and Positive Events, but not between Affects (Positive and Negative) and Negative Events, however the results about Positive Events should be read with some concerns. No relation was found between Affects and Optimism and the predictive variables: gender, leadership responsibilities or not and role in Cisco Portugal (sales&services and support&operations).
Description: Projecto de Mestrado em Gestão / Classificação JEL: M1 - Business Administration (M12 - Personnel Management; Executive Compensation); M5 - Personnel Economics (M51 - Firm Employment Decisions; Promotions); J2 - Demand and Supply of Labor (J24 - Human Capital; Skills; Occupational Choice; Labor Productivity)
URI: http://hdl.handle.net/10071/6609
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
Tese.pdf508.14 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.