Skip navigation
User training | Reference and search service

Library catalog

Integrated Search
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/5231
Full metadata record
acessibilidade
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCardoso, Gustavo Alberto Guerreiro Seabra Leitão-
dc.contributor.authorCarrilho, Daniela Alexandra da Silva-
dc.date.accessioned2013-07-01T15:25:28Z-
dc.date.available2013-07-01T15:25:28Z-
dc.date.issued2012-
dc.date.submitted2012-09por
dc.identifier.citationCARRILHO, Daniela Alexandra da Silva - Mudança do papel do jornalismo com as novas tecnologias de informação e comunicação : caso das revoluções do Egipto, Primavera Árabe [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2012. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/5231>.pt-PT
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10071/5231-
dc.description.abstractEste estudo apresenta um olhar crítico sobre a mudança do papel do jornalismo com a introdução das tecnologias de informação e comunicação. A profissionalização do jornalismo, nos anos 60, teve características muito distintas do que o jornalismo é hoje em dia. O motivo da alteração de alguns princípios primordiais é a internet. Actualmente, estamos todos conectados em rede, numa sociedade que está submersa num ambiente online. As redes sociais (Facebook e Twitter) e os novos meios de comunicação móvel (telemóveis com câmara e internet incorporados) mudaram o paradigma tradicional do jornalismo. As revoluções da Primavera Árabe, no Médio Oriente e Norte de África, foram em muito ajudadas pela internet, principalmente pelas suas características de globalização, interactividade, rapidez e mobilização. Evidencio nesta abordagem o Egipto, como exemplo representativo de como a internet consegue ajudar um povo a atingir um objectivo, como, neste caso, organizar uma revolução.por
dc.description.abstractThis study presents a critical look at the changing role of journalism due to the introduction of the ICTs. The journalism of the 60’s is very different from today’s journalism. Internet is one of the main reasons of this change. Now, we are all connected in a network, in a society that is submerged in an online environment. Social networks as Facebook and Twitter and the new mobile communication equipments (i.e. smart phones with camera) changed the journalism traditional paradigm. The Arab Spring revolution in Middle East and North Africa was possible also thanks to the internet which is characterized by globalization, interactivity, speed and mobilization. In this sense, Egypt is the better example of how internet could help people in achieving a common goal, like organizing a revolution.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectJornalismopor
dc.subjectRedes sociaispor
dc.subjectRevoluçãopor
dc.subjectPrimavera Árabepor
dc.subjectEgiptopor
dc.subjectJournalismpor
dc.subjectSocial networkspor
dc.subjectArab Springpor
dc.subjectRevolutionpor
dc.subjectEgyptpor
dc.titleMudança do papel do jornalismo com as novas tecnologias de informação e comunicação : caso das revoluções do Egipto, Primavera Árabepor
dc.typemasterThesispt-PT
thesis.degree.nameMestrado em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação-
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
DANIELACARRILHO_TESEFINAL.pdf453.43 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.