Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/5147
acessibilidade
Title: Análise neurosociológica da percepção musical: exploração das interdependências entre conceitos sociológicos e atividade do córtex cerebral na percepção musical
Authors: Moreira, Hugo Filipe Matos Almeida
Orientador: Casanova, José Luís Sanches
Rosa, Agostinho
Keywords: Neurosociologia
Sociologia
Classes sociais
Orientação social
Sexo
Escolaridade
Música
Músicos
EEG
Musicologia
Sociologia da cultura
Percepção auditiva
Percepção musical
Neurosociology
Sociology
Social class
Social orientation
Sex
Education
Music
Musicians
Musicology
Culture sociology
Music perception
Auditory perception
Issue Date: 2011
Citation: MOREIRA, Hugo Filipe Matos Almeida - Análise neurosociológica da percepção musical: exploração das interdependências entre conceitos sociológicos e atividade do córtex cerebral na percepção musical [Em linha]. Lisboa: ISCTE, 2011. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/5147>.
Abstract: O presente trabalho de neurosociologia aborda a percepção musical como veículo para compreender melhor as expressões sociais no córtex cerebral. Analisou-se as características da percepção musical, recorrendo ao estudo eletroencefalográfico de 34 voluntários submetidos a uma sequência de estímulos musicais e não musicais, concluindo que os processos de cognição só se despoletam realmente na presença de música estruturada, mostrando que a música é uma linguagem social com significação própria. Desenvolveu-se um novo tratamento para analisar electroencefalogramas estatisticamente, denominado Percentagem de Variação Estímulo-antestímulo (PVE), que se revelou bastante consistente. Estudaram-se posteriormente conceitos teóricos da sociologia, operacionalizados num questionário aplicado aos voluntários, para observar as diferenças geradas na mesma percepção musical. A escolaridade, a classe social e a orientação social, expressaram tendências de formalizações neurológicas das desigualdades sociais captadas teoricamente por estes conceitos, em que as modalidades socialmente mais desfavorecidas revelaram uma percepção musical menos eficiente. Ao analisar a diferença entre sexos observou-se diferenças entre as duas percepções, indicando que as mulheres, em média, têm uma supressão de frequências maior que a dos homens, não dando para distinguir o quanto da explicação para essa diferença tem origens sociais. Estudou-se também como os músicos se distinguem dos não músicos, ao ouvir música. Concluiu-se que os músicos gerem melhor a informação musical, como seria de esperar, mas que ao contrário dos restantes indivíduos, criam assimetrias entre hemisférios no lado direito, que pode criar tendência para estarem mais sujeitos a depressões.
This work on neurosociology addresses musical perception as a vehicle to understand the social expressions in the cerebral cortex. We analyzed the characteristics of music perception, using the electroencephalographic study of 34volunteers underwent a series of musical and nonmusical stimuli and concluded that cognitive processes trigger only in the very presence of music structured, showing that music is a social language with significance of its own. It was developed a new data treatment for electroencephalograms statistical analysis, called Percentage of Stimulus-prestimulous Variation (PSV), which proved quite consistent. We studied further the theoretical concepts of sociology, made operational in a questionnaire given to the volunteers to observe the differences generated in the same musical perception. The school, the social class and social orientation, expressed trends of neurological formalizations of social inequality captured by these theoretical concepts, in which the socially disadvantaged modalities revealed a less efficient musical perception. Analyzing the gender difference was observed differences between the two perceptions, indicating that women on average have a greater frequency withdrawal than men, not being able to distinguish how much of the explanation for this difference has social origins. It was also studied as the musicians are distinguished from non-musicians when listening to music. It was concluded that musicians manage better the musical information, as expected, but unlike other individuals, create asymmetries between hemispheres on the right side, which can create a tendency to depression.
URI: http://hdl.handle.net/10071/5147
Designation: Mestrado em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
Análise Neurosociológica da percepção musical.pdf2.08 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.