Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/4140
acessibilidade
Title: Percepções de jovens em acolhimento residencial acerca dos seus estilos parentais futuros: o papel de variáveis individuais, da relação família-jovem acolhido e do acolhimento
Authors: Reis, Ana Cristina da Rocha
Orientador: Alexandre, Joana
Keywords: Estilos parentais
Acolhimento residencial
Programas de competência parental
Parenting styles
Residential care
Parental competency programs
Issue Date: 2011
Citation: REIS, Ana Cristina da Rocha - Percepções de jovens em acolhimento residencial acerca dos seus estilos parentais futuros: o papel de variáveis individuais, da relação família-jovem acolhido e do acolhimento [Em linha]. Lisboa: ISCTE, 2011. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/4140>.
Abstract: A presente investigação visa 1) analisar as percepções de jovens em acolhimento residencial acerca dos seus estilos parentais futuros, e o papel de variáveis individuais (género, tempo de acolhimento e história de acolhimentos anteriores), da relação família-jovem acolhido (contacto e tipo de relação existente) e relacionadas com os Lares de Infância e Juventude (LIJ) (dimensão e acolhimento face ao género). Complementarmente, pretende-se 2) averiguar as atitudes dos técnicos das instituições acerca da pertinência de um programa de preparação para uma futura parentalidade para jovens em acolhimento residencial, bem como as suas percepções sobre os potenciais efeitos de tais programas. Para dar resposta a estas questões, foi realizado um estudo com 161 jovens acolhidos em 24 LIJ do Distrito de Lisboa, no qual se mediram as suas percepções parentais futuras através de um questionário desenvolvido para o efeito. Os resultados sugerem que quanto maior for o tempo de acolhimento, mais os jovens tendem a percepcionar um estilo parental autoritativo futuro. Também, são os jovens (do sexo masculino e do sexo feminino) que não possuem história de acolhimento anterior, e os jovens do sexo masculino que têm suporte familiar irregular com a família de origem que escolhem mais este estilo parental. Por seu lado, são os jovens com suporte e contacto familiar regular (fins-de-semana e férias) que escolhem mais um estilo parental permissivo (futuro). Ainda, são os jovens que residem em LIJ de grande dimensão e os que residem em LIJ que acolhem apenas jovens do sexo masculino (vs mistos) aqueles que dizem escolher mais um estilo autoritário futuro. No que diz respeito ao objectivo 2, os resultados indicam que a maioria dos técnicos considera muito pertinente a possibilidade de existência de um programa de preparação para uma futura parentalidade para jovens em acolhimento residencial, uma vez que consideram que estes permitiriam uma melhor compreensão dos jovens sobre as consequências da parentalidade, mais informação sobre os estilos parentais existentes e que podem evitar a perpetuação de estilos parentais vivenciados. Os resultados serão analisados e discutidos à luz das abordagens teóricas sobre os estilos parentais e o acolhimento residencial.
This research aims to 1) analyze the perceptions of young people in residential care about their future parenting styles and the role of individual variables (gender, time of institutionalization and history of previous institutionalization), the young people-family relation variables (contact and type of relationship) and variables related to the children/youth residential care (in relation to residencal care size and gender accepted). In addition, we intend to 2) ascertain the attitudes of technical institutions about the relevance of a preparation for future parenthood program for young people in residential care, as well as their perceptions of the potential effects of such programs. To address these issues, a study was conducted with 161 young people accommodated in 24 children and youth residential care of the Lisbon`s District, which measured their future parental perceptions using a questionnaire developed for this purpose. The results suggest that the greater the institutionalization time is, most young people tend to perceive an authoritative parenting future style. Also, young people (male and female) who have no history of previous institutionalization, and young men who have irregular family support, choose this parenting style more often. On the other hand, the young people with support and regular family contact (weekends and holidays) choose a more permissive parenting style (future). Yet, the young people who reside in larger residential care, and residential care wich host only young males (vs. mixed) choose a more authoritarian future style. With regard to the second objective, the results indicate that most experts consider very pertinent the existence of a future parenthood preparation program for young people in residential care, since they consider that this programs will allow a better understanding of young people on the consequences of parenting, more information on the existing parenting styles and may prevent the perpetuation of experienced parenting styles. The results will be analyzed and discussed in light of the theoretical approaches on parenting styles and residential care.
URI: http://hdl.handle.net/10071/4140
Designation: Mestrado em Psicologia Comunitária e Proteção de Menores
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
Tese de Mestrado de Ana Cristina Reis.pdf975.6 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.