Skip navigation
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/2710
acessibilidade
Title: Do conceito de campo político em África: contornos teóricos e exercícios empíricos
Authors: Lourenço, Vítor
Keywords: Autoridade tradicional
Estado
Campo político
Estado nação
África Subsariana
Issue Date: Jul-2007
Publisher: Centro de Estudos Africanos do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa
Abstract: Os países africanos subsaarianos conheceram as usurpações de numerosas formações sociais e políticas globais, entre as quais o Estado-nação, no seu crescimento e no seu declínio, que representava apenas um entre numerosos casos, enquanto era simultaneamente arrastado para processos globais em vasta escala. Com efeito, a expansão de uma forma específica de Estado-nação, simultaneamente liberal e democrático, pelo menos na sua ideologia política manifesta, afectou igualmente a África subsaariana na última década, e conduziu em muitos lugares a relações políticas muito complexas entre o Estado e figuras de poder locais tais como as Autoridades Tradicionais. Deste modo, neste texto abordaremos uma questão de grande importância para a compreensão não só das dinâmicas políticas, mas, e sobretudo, das relações sociopolíticas tecidas na actualidade entre o Estado e as Autoridades Tradicionais: a dos fundamentos da legitimidade da dominação, bem como as competências e estratégias sociopolíticas, dos agentes políticos em questão. Nesta medida, o campo político é, por excelência, a plataforma analítica onde melhor se exprimem as legitimações e as suas pretensões à legitimidade reclamadas pelos agentes políticos em análise: Estado e Autoridades Tradicionais.
Throughout their history, sub-Saharan African countries have experienced the (mis)appropriation of several global social and political arrangements, the Nation-State being one of those (both in its growth and its decline stages). The Nation-State represented no more than one in the midst of countless cases, whilst such arrangement was dragged into wide scale global processes. In the last decade, the widespread dissemination of one specific form of Nation-State (both liberal and democratic at once, at least in its manifest political ideology) shaped sub-Saharan Africa in an even way. Moreover, it led to very complex political relationships in a variety of locations between the State and local power figures, such as the Traditional Authorities. Therefore, in the following text a relevant issue will be approached in order to understand the political dynamics, but also – and for the most part – so as to understand the contemporary socio-political relations between the State and Traditional Authorities. Such theme encompasses the foundations of the legitimacy of domination, as well as the socio-political strategies and skills of the political agents in question. Accordingly, the political field is, par excellence, the analytical platform where such «legitimations» and «legitimacy claims» are best expressed by the political agents under analysis: the State and Traditional Authorities.
Peer reviewed: Sim
URI: http://hdl.handle.net/10071/2710
ISSN: 1645-3794
Appears in Collections:CEI-RN - Artigos em revistas científicas nacionais com arbitragem científica

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
2007_13:14_3.pdf1.09 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.