Skip navigation
User training | Reference and search service

Library catalog

Integrated Search
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/23325
acessibilidade
Title: Skill, luck, and company performance: how the outcome bias shapes our perception of a firm's competence
Authors: Hamers, Wouter Anton
Orientador: Francisco, Guilherme Serranito Nunes
Keywords: Luck
Outcome bias
Management decisions
Company performance
Strategy
Psychology
Sorte
Viés do resultado
Tomada de decisão
Performance organizacional
Estratégia
Psicologia -- Psychology
Issue Date: 19-Jul-2021
Citation: Hamers, W. A. (2021). Skill, luck, and company performance: how the outcome bias shapes our perception of a firm's competence [Dissertação de mestrado, Iscte - Instituto Universitário de Lisboa]. Repositório do Iscte. http://hdl.handle.net/10071/23325
Abstract: Research shows that luck plays a much larger role in determining company success than we often think. People are prone to underestimate the role of luck, in life and in business because of the outcome bias, which causes people to take outcome information into account when evaluating the quality of a decision. This is problematic because in business, luck can cause good decisions to lead to bad outcomes and vice versa. This study aimed to provide evidence of an outcome bias in a case study-based experiment conducted among university business students, considering a real-world situation in which a company makes risky decisions under uncertainty. Participants were randomly divided over three conditions (positive, negative and no outcome) and asked to evaluate the quality of the decisions and competence of the company. Analysis reveals that attaching a positive outcome to management decisions results in significantly better evaluations of decision quality compared to attaching a negative outcome. Contrarily, evaluation ratings were equally high in the no outcome version and the positive outcome version, indicating the people in group no outcome see the decisions as reasonable in the context given, but may also be overestimating the competence-level of the company due to the complexity of the situation. Further research is needed to confirm this interpretation. The outcome bias demonstrated in the study indicates that people may blame companies too harshly for making good decisions with negative consequences. Likewise, people may praise companies too much for making bad decisions that fortunately turn out well.
Estudos recentes mostram que o fator sorte tem um papel muito mais significativo no sucesso das empresas do que o esperado. As pessoas tendem a subestimar o papel da sorte, tanto na sua vida pessoal como nos negócios, graças ao viés do resultado ("outcome bias"), o que as leva a tomar em consideração os resultados de uma decisão quando avaliam a qualidade da mesma. Tal é problemático pois nos negócios a sorte pode fazer com que boas decisões deem origem a maus resultados e vice-versa. O presente estudo teve como propósito investigar a presença de um viés do resultado numa experiência conduzida com estudantes universitários, considerando um caso real em que uma empresa toma decisões arriscadas em situação de incerteza. Os participantes foram distribuídos aleatoriamente por três cenários de resultados (positivo, negativo e sem resultados) e foi lhes pedido que avaliassem a qualidade das decisões e a competência da empresa com base no cenário atribuído. A análise evidenciou que associar um resultado positivo a decisões de gestão resulta numa avaliação significativamente mais positiva das mesmas decisões do que se os resultados associados forem negativos. Contrariamente, a análise do grupo sem resultados originou o mesmo padrão que o grupo com resultados positivos, indicando que o grupo em estudo vê as decisões de gestão como positivas no cenário apresentado. No entanto, este grupo pode também estar a sobrestimar o nível de competências da empresa devido à complexidade da situação descrita. Será necessária pesquisa futura para testar esta hipótese. Concluindo, o estudo indica que as pessoas são capazes de julgar austeramente boas decisões de gestão quando conhecem que os resultados das mesmas são negativos e vice-versa.
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10071/23325
Thesis identifier: 202774031
Designation: Mestrado em Gestão
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
master_wouter_anton_hamers.pdf1.19 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.