Skip navigation
User training | Reference and search service

Library catalog

EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/21119
acessibilidade
Title: Parentalidade e ética nas organizações
Authors: Rebelo, Patrícia Rabaça
Orientador: Simões, Eduardo
Keywords: Ética nas organizações
Estatuto parental
Liderança ética
Organizational ethics
Parental status
Ethical leadership
Issue Date: 16-Dec-2020
Citation: REBELO, Patrícia Rabaça - Parentalidade e ética nas organizações [Em linha]. Lisboa: Iscte, 2020. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/21119>.
Abstract: A experiência da parentalidade permite que os indivíduos desenvolvam um conjunto de características que impactam a forma como estes se comportam nos vários contextos em que estão inseridos. Um deles é o contexto de trabalho, havendo algumas evidências que apontam para o facto que indivíduos com filhos apresentam um conjunto de competências que poderá aumentar a sua predisposição para agir eticamente, contudo existem poucos estudos que explorem esta relação. Este trabalho é composto por dois estudos empíricos, como forma de aprofundar este tema. Num primeiro estudo procurou-se analisar o impacto do estatuto parental nos julgamentos que os outros fazem da qualidade ética dos comportamentos em contexto de trabalho e perceber até que ponto estes julgamentos podem mudar se os indivíduos estiverem a julgar um homem ou uma mulher. Uma vez que parece existir uma grande associação entre os papéis desempenhados pelos pais e pelos líderes, o segundo estudo teve como principal objetivo perceber como é que o estatuto parental influencia os julgamentos que as pessoas fazem dos comportamentos de liderança ética adotados pelos indivíduos. Os resultados obtidos no primeiro estudo não permitiram apoiar as hipóteses definidas. Contudo, no segundo estudo, foi possível verificar que as pessoas tendem a julgar as mulheres com filhos como mais predispostas para adotar comportamentos de liderança ética, ao contrário do que acontece com os homens.
Parenthood allows to individuals develop a set of characteristics, that impact the way they behave in the various contexts in which they are inserted, like the organizational context. Exist some evidence that seems to indicate that parents have a set of skills that can increase their predisposition to act ethically, however, there are few studies that explore this relationship. This dissertation is composed by two empirical studies with the purpose to deepen this theme. In the first study the main objective was to analyze the impact of parental status on the judgments that others make of the ethical quality of behavior in the workplace and perceived the extent to which these judgments can change on gender. Furthermore, it seems to be a great association between the roles played by parents and leaders, and that’s why the second study aimed to understand how parental status influences the judgments that people make about ethical leadership behaviors adopted by individuals. The results obtained in the first study did not confirm the defined hypotheses. However, in the second study, it was possible to verify that people tend to judge women with children as more predisposed to adopt ethical leadership behaviors, contrary to what happens with men.
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10071/21119
Thesis identifier: 202558711
Designation: Mestrado em Psicologia Social e das Organizações
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
master_patricia_rabaca_rebelo.pdf1.38 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.