Skip navigation
User training | Reference and search service

Library catalog

Integrated Search
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/20481
Full metadata record
acessibilidade
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFerreira, Aristides Isidoro-
dc.contributor.authorFerreira, Nicole Jorge-
dc.date.accessioned2020-06-02T14:10:31Z-
dc.date.issued2019-12-13-
dc.date.submitted2019-10-
dc.identifier.citationFerreira, N. J. (2019). Presentismo em Portugal: Impacto do contexto laboral e das caraterísticas pessoais [Dissertação de mestrado, Iscte - Instituto Universitário de Lisboa]. Repositório Iscte. http://hdl.handle.net/10071/20481pt-PT
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10071/20481-
dc.description.abstractO termo presentismo remete para o ato de comparecer fisicamente no local de trabalho, não se encontrando, no entanto, nas condições de saúde, físicas e/ou psicológicas, necessárias ao normal desempenho da sua atividade laboral. Uma vez que o fenómeno prevê uma performance subotimizada como reflexo do decréscimo da condição de saúde, este tem sido identificado como um dos principais motivos das flutuações na produtividade individual – quantidade e qualidade do trabalho – principalmente no que respeita ao rendimento dos colaboradores mais experientes. A literatura referente ao tema tem evidenciado flutuações na frequência do presentismo mediante associações a fatores pessoais específicos e a variáveis do contexto ocupacional. Deste modo, o presente trabalho procurou explorar o efeito do nível de exigências psicológicas do trabalho (e.g. excesso de trabalho e pressão para cumprimento de prazos) na relação entre o estado de saúde do individuo e a frequência com que este recorre ao presentismo. Adicionalmente, pretendeu-se avaliar o impacto que a idade dos trabalhadores poderia exercer sobre as relações anteriormente descritas. Para o efeito, testou-se um modelo de mediação moderada, o qual propôs a existência de uma relação entre o estado de saúde percebido e o presentismo, mediada pela perceção de exigências psicológicas do trabalho, e condicionada pelos níveis etários dos participantes. Complementarmente, dada a natureza particular de cada setor de atividade laboral em Portugal, procurou-se perceber qual o impacto do enquadramento setorial na propensão dos trabalhadores para o presentismo. Com recurso a dados de autorrelato obtidos por questionário online, concluiu-se que embora não existam diferenças significativas nas médias de presentismo consoante a atividade laboral desempenhada pelo trabalhador, existe uma tendência para que o fenómeno seja mais representativo nos contextos da saúde e educacional. Por fim, os resultados verificam a validade do modelo de mediação moderada proposto, evidenciando que com o decréscimo da condição de saúde e com o aumento da perceção de exigências psicológicas do trabalho aumenta a tendência para o presentismo. Constata-se ainda que são os trabalhadores mais velhos os que, perante as condições anteriormente descritas, mais recorrem ao presentismo. Deste modo, a presente investigação fornece evidências de que tanto fatores de caris contextual – particularmente o nível de exigências psicológicas do trabalho – como fatores de ordem pessoal – especificamente a condição de saúde e a idade – concorrem, simultânea e significativamente, para a explicação do fenómeno de presentismo.por
dc.description.abstractThe term presentism refers to the act of physically appearing in the workplace, however, not being in the best health conditions, physical and/or psychological, required for the normal performance of their work activity. Since the phenomenon predicts underoptimized performance as a reflection of the health condition, this has been identified as one of the main factors of fluctuations in individual productivity – quantity and quality of work – especially with regard to the performance of more experienced employees. The literature on this subject has shown fluctuations in the frequency of presentism through associations with specific personal factors and occupational context variables. Thus, the present project sought to explore the effect of the level of psychological demands of work (e.g. overwork and pressure to meet deadlines) on the relationship between the individual's state of health and the frequency in which he or she resorts to presentism. Additionally, this investigation was intended to evaluate the impact that the age of the workers could have on the previously described relationships. To assess this, a moderate mediation model has been tested, which proposed the existence of a relationship between perceived health status and presentism, mediated by the perception of psychological demands of work, and conditioned by the participants age levels. Moreover, given the specific nature of each sector of labor activity in Portugal, we sought to understand the impact of the sectoral framework on workers propensity for presentism. Using self-report data obtained through an online questionnaire, it was concluded that although there are no significant differences in the average presentism depending on the work activity performed by the worker, there is a tendency for the phenomenon to be more representative in the health and educational contexts. Finally, the results verify the validity of the proposed moderate mediation model, showing that with the decrease of health condition and with the increase of the perception of psychological demands of work, the tendency towards presentism increases. It is also noted that it is older workers who, under the conditions described above, most resort to presentism. Thus, the present investigation provides evidence that both, contextual factors – particularly the level of psychological work demands – and personal factors – specifically health conditions and age – contribute, simultaneously and significantly, to the explanation of the phenomenon. of presentism.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsrestrictedAccesspor
dc.subjectPresentismopor
dc.subjectSaúdepor
dc.subjectExigências psicológicaspor
dc.subjectIdadepor
dc.subjectSetor de atividadepor
dc.subjectPresentismpor
dc.subjectHealth conditionpor
dc.subjectPsychological demandspor
dc.subjectAgepor
dc.subjectWork activitypor
dc.subjectPsicologia do trabalho-
dc.subjectDesempenho organizacional-
dc.subjectProdutividade do trabalho-
dc.subjectGrupo etário-
dc.subjectPortugal-
dc.titlePresentismo em Portugal: Impacto do contexto laboral e das caraterísticas pessoaispor
dc.typemasterThesispor
dc.peerreviewedyespor
dc.identifier.tid202365530por
dc.subject.fosDomínio/Área Científica::Ciências Sociais::Psicologiapor
thesis.degree.nameMestrado em Psicologia Social e das Organizaçõespor
dc.date.embargo2022-12-12-
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
master_nicole_jorge_ferreira.pdf1.31 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.