Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/19489
acessibilidade
Title: Nothing to hide, nothing to fear: the moderating effect of fear on AI empowered technology intention of use
Authors: Rilho, Alexandre Marcos Vidreiro
Orientador: Ramalho, Nelson Campos
Keywords: Artificial intelligence
Fear
Intention of use
Inteligência artificial
Medo
Intenção de uso
Issue Date: 17-Dec-2019
Citation: RILHO, Alexandre Marcos Vidreiro - Nothing to hide, nothing to fear: the moderating effect of fear on AI empowered technology intention of use [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2019. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/19489>.
Abstract: In today's world, technology enabled by artificial intelligence has been the subject of many myths regarding its hidden functions and the threat it poses to privacy and individual freedom. Fear is a powerful motive for human behavior when facing real or perceived threats. Fear is still poorly studied in the relationship between consumers of smart technology and their intention to use it, namely in the field of consumer technology acceptance within the emergence of AI empowered products. This study aims to explore the role that fear plays in reducing or reinforcing the intention to use technology with artificial intelligence, namely an AI empowered device that has very much become a part of us, the smartphone. With a sample of 211 smartphone users, the results show that fear hampers the willingness to use this technology as regards to social networks, even if its’ use is taken as fun, and that an interface being perceived as easy-to-use positively influences the acceptance of biometrics AI apps by means of a perception of utility.
No mundo de hoje, a tecnologia potenciada por inteligência artificial tem sido tema de muitos mitos sobre as suas funções ocultas e a ameaça que ela representa para a privacidade e liberdade individual. O medo é um motivo poderoso para o comportamento humano no contacto com ameaças reais ou percebidas. O medo ainda é pouco estudado na relação entre os consumidores de tecnologia inteligente e a sua intenção de uso, nomeadamente no campo da aceitação da tecnologia no surgimento de produtos com inteligência artificial. Este estudo tem como objetivo explorar o papel que o medo desempenha na redução ou no reforço da intenção de usar a tecnologia com inteligência artificial, concretamente, no que concerne um dispositivo com inteligência artificial que se tornou parte do quotidiano, o smartphone. Com uma amostra de 211 utilizadores de smartphones, os resultados mostram que o medo trava a disposição de usar esta tecnologia para aplicações de redes sociais, mesmo que o seu uso seja considerado divertido, assim como uma perceção de facilidade de utilização do interface influencia positivamente a aceitação de aplicações biométricas de IA por meio de uma perceção de utilidade.
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10071/19489
Thesis identifier: 202349721
Designation: Mestrado em Psicologia Social e das Organizações
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
Master_Alexandre_Vidreiro_Rilho.pdf1.92 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.