Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/19464
acessibilidade
Title: Perfis de self-representation no Facebook durante a transição para o ensino superior: o caso dos estudantes negros no ISCTE
Other Titles: Facebook self-representation profiles during the transition to higher education: the case of black students at ISCTE
Authors: Yunes, Mariana Mattar
Orientador: Lapa, Tiago
Roldão, Cristina
Keywords: Facebook
Timeline
Ensino superior
Racismo
Representação do self
Higher Education
Racism
Self-representation
Issue Date: 17-Dec-2019
Citation: YUNES, Mariana Mattar - Perfis de self-representation no Facebook durante a transição para o ensino superior: o caso dos estudantes negros no ISCTE [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2019. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/19464>.
Abstract: Este trabalho teve como objetivo questionar como a transição para o ambiente universitário é expressada por meio dos conteúdos presentes na "timeline" da rede social Facebook de um grupo de universitários negros, estudantes, jovens nativos digitais, do ISCTE, Lisboa. Sendo assim, buscou investigar se existem conteúdos/posts presentes na "timeline" destes indivíduos entrevistados que manifestem e expressem esta transição para o ambiente universitário, na percepção destes indivíduos, bem como, na interpretação e análises da investigadora deste estudo. A metodologia deste estudo foi estruturada por meio de desenho de pesquisa qualitativa, entrevistas realizadas em profundidade e de análise de conteúdo da "timeline" dos estudantes universitários participantes da amostra. Para tal, optou-se pelo uso da metodologia "Scroll Back", pois sua aplicação permite analisar se existem fatores que evidenciem e expressem essa transição de indivíduos negros para o ambiente universitário por meio do estudo das expressões na "timeline" presente no Facebook. O "Scroll Back" funciona por meio do envolvimento dos participantes nesse sistema como co-analistas. Sendo assim, este estudo teve como alicerce a divisão em dois (02) períodos de análise: anterior a vida acadêmica do indivíduo e quando o indivíduo já está no meio acadêmico, cursando o ensino superior. A escolha pela análise das transições dos estudantes negros se deve as diferentes condições sociais e a baixa representatividade de negros no meio acadêmico. Os resultados deste trabalho possibilitaram a análise e construção de dois perfis de transições distintas: Transições Expressivas do Self (TES) e Transições Reprimidas do Self (TRS). Em ambos os casos se observou a existência de conteúdos e manifestações que marcam a transição para o ambiente universitário, entretanto de formas diferentes. Os perfis de Transição Expressiva demonstraram uma frequência mais alta de postagens, bem como uma necessidade de autoafirmação de seu self e de um "lifestyle" de muitas atividades sociais. Já os perfis de Transição Reprimida demonstram uma outra lógica estruturante de estudantes, que ao longo do processo transitório para o meio acadêmico possuem atitudes de baixa frequência de compartilhamento na referida rede social, reprodução de mensagens de caráter menos expansivo do ponto de vista da partilha de sentimentos, opiniões e outras formas de expressão de si, ou seja, expressões restritivas, em que sua liberdade de expressão dentro da ferramenta está condicionada por preocupações com terceiros. Neste perfil a transição para o ambiente universitário deu espaço para uma sensação de repressão no meio online o que é visível a partir de seu comportamento no Facebook. Independente do conteúdo e das expressões que serão manifestadas e visualizadas ao decorrer deste estudo em ambos os perfis, a origem para a mudança de atitude na "timeline" é única e a mesma: a necessidade de adaptação a um cenário social desafiador, com baixa representatividade de negros e com inúmeros obstáculos a serem ultrapassados.
This study aims to question how the transition to the university environment expressed through the contents of the Facebook social network timeline of a group of black university students, young digital natives, from ISCTE-iul, Lisbon. Thus, it sought to investigate whether there are contents / posts present in the timeline of these interviewed individuals who manifest and express this transition to the university environment, in the perception of these individuals, as well as in the interpretation and analysis of the researcher of this study. This methodology was structured through qualitative research design, in-depth interviews and timeline content analysis of a sample of university students. Therefore, we chose to use the Scroll Back methodology, because its application allows analyzing if there are factors that evidence and expressing this transition of black individuals to the university environment through the study of expressions in the Facebook timeline. Scroll Back works by involving participants in this system as co-analysts. Thus, this study was based on the division into two periods of analysis: prior to the academic life of the individual and when the individual is already in the academic environment, attending higher education. The choice of analysis to be black students is due to the different social conditions and the low representativeness of blacks in academia. The results of this work allowed the construction and analysis of two distinct transitions profiles: Self Expressive transitions and Repressed Self transitions. In both cases, the existence of contents and manifestations that mark the transition to the university environment was observed, however in different ways. Expressive transition profiles demonstrated a higher frequency of posts, as well as a need for self-affirmation of their self and a lifestyle of many social activities. The Repressed transition profiles, on the other hand, demonstrate another structuring logic of students who, throughout the transitional process for the academic environment, demonstrate attitudes within the low frequency sharing tool. This means they are a less expansive character from the point of view of sharing their feelings, opinions and other forms of self-expression, that is, restrictive expressions, in which their freedom to express within the tool is subject to certain third party concerns. In this profile, the transition to the university environment gave room for a feeling of repression in the online environment, which is visible from their behavior on Facebook. Regardless of the content and expressions that will be manifested and visualized during this study in both profiles, the origin for the change of attitude in the timeline is unique and the same: the need to adapt to a challenging social scenario, with low representation of blacks and with numerous obstacles to overcome.
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10071/19464
Thesis identifier: 202345840
Designation: Mestrado em Comunicação, Cultura e Tecnologias da Informação
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
master_mariana_mattar_yunes.pdf1.46 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.