Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/1890
acessibilidade
Title: Cultura da empresa: quem somos nós. Uma perspectiva socioantropológica
Authors: Torres, Ricardo M.S.
Orientador: Pimentel, Duarte Nuno de Melo da Cunha
Keywords: Sociologia
Empresa
Organização
Antropologia
Mudança
Sociology
Organization
Anthropology
Change
Enterprise
Issue Date: 2009
Citation: TORRES, Ricardo M.S. - Cultura da empresa: quem somos nós. Uma perspectiva socioantropológica [Em linha]. Lisboa: ISCTE, 2009. Tese de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/1890>.
Abstract: As análises culturais têm-se multiplicado no contexto empresarial desde a década de 80. Partindo de uma necessidade de melhor compreender o funcionamento de uma organização empresarial – necessidade essa muito motivada por razões claras de gestão – procurou-se olhar para além dos mecanismos organizacionais formais. O interesse analítico incidiu, assim, mais sobre a componente humana da empresa e como esta ajuda a erigir a própria empresa, i.e. como os actores sociais em acção no contexto empresarial não se reduzem a meros reprodutores de esquemas burocráticos, contribuindo para a construção do tecido social em causa. Com o progredir dos estudos sobre esta temática têm surgido tendências teóricas e práticas agregadoras, resultando em diferentes campos teóricos de estudo. Importa, pois, desconstruir analiticamente tais teorias, na tentativa de perceber como estas se articulam com os processos contemporâneos de mudança social e seus efeitos. Tal reflexão leva à necessidade de reequacionar os mecanismos de tais teorias, bem como o próprio papel do conhecimento.
Cultural analyses have multiplied in the organizational context since early 1980. Having its genesis in the need to better understand the intricacies of an organization – a need very rooted in managerial requirements – the analysis moved away from the mere formal organizational mechanisms. The analytical focus turned to the human component of the organization and how it helps to fabricate the organization itself, i.e. how the social actors aren’t reduced to merely reproduce the bureaucratic functioning schemes in the organizational context, but in fact help to build the said social milieu. As the research advanced there could be identified aggregative theoretical and practical tendencies, resulting in different theoretical fields. It beckons now to deconstruct analytically said theories, as a way to try to understand how these articulate with the contemporary social change processes and its effects. This reflexion leads to revaluate the referred theoretical mechanisms, as well as the role of knowledge itself.
Description: Mestrado em Sociologia, Especialidade em Organizações, Trabalho e Emprego
URI: http://hdl.handle.net/10071/1890
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
Mestrado_RTorres.pdf223.41 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.