Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/18225
acessibilidade
Title: Crise e protesto no Portugal austeritário (2008 a 2012): a participação dos jovens portugueses no Movimento da Geração à Rasca e no Que se Lixe a Troika
Authors: Oliveira, Maria Nazaré de Souza
Orientador: Accornero, Guya
Freire, André
Keywords: Movimentos sociais
Participação política
Crise económica
Portugal
Young people
Austerity
Protest
Social movements
Political participation
Issue Date: 3-Dec-2018
Citation: OLIVEIRA, Maria Nazaré de Souza - Crise e protesto no Portugal austeritário (2008 a 2012): a participação dos jovens portugueses no Movimento da Geração à Rasca e no Que se Lixe a Troika [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2018. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/18225>.
Abstract: A crise e a austeridade em Portugal, de 2008 a 2012, marcaram um dos períodos mais difíceis e de maior tensão política, económica e social da nossa História Contemporânea. Emergem, no contexto de indignação e de protesto então surgido, atores coletivos enquadrados em movimentos sociais, destacando-se neste âmbito o da Geração à Rasca e o Que se lixe a troika, queremos as nossas vidas, a 12 de Março de 2011 e a 15 de Setembro de 2012, respetivamente. A participação dos jovens foi particularmente relevante nestas ações de protesto, tendo sido quatro jovens os organizadores da Geração à Rasca, a primeira e a maior a que assistimos a seguir à “Revolução de Abril”. Procurar-se-á saber, por isso, em que medida a crise e a austeridade naquele período influenciou a participação política dos jovens, e ainda, se os novos novos movimentos sociais surgidos, como os que acima referi, foram uma resposta dos mesmos à política austeritária então imposta.
The crisis and austerity in Portugal, from 2008 to 2012, marked one of the hardest periods of our contemporary history due to the great political, economic and social tensions that developed. In a context of indignation and protest, new collective actors emerged, specially the “Geração à Rasca” and “Que se lixe a troika” movements, which organized the largest events of the period: on 12th of March 2011 and on 15th of September 2012, respectively. The participation of young people was particularly relevant in these protests, both in terms of participants and organizers, especially in the case of 12th of March protest, the first and largest we had ever seen since "April Revolution". Against this background, this study aims to analyze in which measure the crisis and austerity during that period influenced the political participation of young people, and also if and to what extent the new social movements were a response to the austerity policy imposed.
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10071/18225
Thesis identifier: 202131840
Designation: Mestrado em Ciência Política
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
Master_Maria_Souza_Oliveira.pdf1.14 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.