Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/17093
Full metadata record
acessibilidade
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorPintassilgo, Sónia Isabel Gonçalves Cardoso-
dc.contributor.advisorOliveira, Isabel Maria Brandão Tiago de-
dc.contributor.authorBaptista, Maria Isabel Rodrigues-
dc.date.accessioned2019-01-18T16:44:30Z-
dc.date.available2019-01-18T16:44:30Z-
dc.date.issued2018-09-13-
dc.date.submitted2017-12-
dc.identifier.citationBAPTISTA, Maria Isabel Rodrigues - O aborto como recurso na regulação da fecundidade: tendências recentes em Portugal [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2018. Tese de doutoramento. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/17093>.por
dc.identifier.isbn978-989-781-084-8-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10071/17093-
dc.description.abstractA legalização da interrupção voluntária da gravidez (IVG) em 2007 permite, pela primeira vez, conhecer a evolução do aborto induzido em Portugal, com base em dados fiáveis. Registos de dados administrativos individuais das mulheres que realizaram uma IVG, entre 2008 e 2013, constituem a base para analisar a evolução do uso do aborto nos primeiros anos da sua descriminalização. A ideia fundamental de pesquisa neste trabalho é que o aborto evolui em estreita associação com o comportamento da fecundidade pela mediação de uma existente norma reprodutiva ou pela pressão que esta exerce sobre a decisão de abortar. A relação entre aborto e fecundidade, em Portugal, é analisada com base em características sociodemográficas das mulheres como a idade, o estado civil, a situação conjugal, a situação laboral, a escolaridade e a nacionalidade. Para além disso, a articulação entre o recurso à IVG e o número de filhos já nascidos apresenta-se como um ponto-chave para o estudo da atual relação entre aborto e regulação da fecundidade.por
dc.description.abstractThe legalization of induced abortion in 2007 allows, for the first time, to trace the evolution of abortion in Portugal upon reliable data. Administrative data records from individual women who performed induced abortion, between 2008 and 2013, constitute the basis to analyze the evolution of the use of abortion, in the first years of its decriminalization. The main research idea of this work is that recourse to abortion evolves in close articulation with fertility trends, by the mediation of an existing reproductive norm or by the pressure it exerts on the decision to abort. The relationship between abortion and fertility in Portugal is analyzed based on women’s socio-demographic characteristics as age, marital status, education, employment and nationality. Furthermore, the link between the use of induced abortion and the number of children already born is a key point for the study of the current relationship between abortion and fertility regulation.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectSociologia da famíliapor
dc.subjectRegulação socialpor
dc.subjectFertilidadepor
dc.subjectFecundidadepor
dc.subjectAbortopor
dc.subjectEvolução históricapor
dc.subjectInduced abortionpor
dc.subjectFertilitypor
dc.subjectReproductive normpor
dc.subjectPortugalpor
dc.titleO aborto como recurso na regulação da fecundidade: tendências recentes em Portugalpor
dc.typedoctoralThesispor
dc.peerreviewedyespor
dc.identifier.tid101221495por
dc.subject.fosDomínio/Área Científica::Ciências Sociais::Outras Ciências Sociaispor
thesis.degree.nameDoutoramento em Sociologiapor
Appears in Collections:T&D-TD - Teses de doutoramento

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
phd_maria_rodrigues_baptista.pdf4.59 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.