Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/15831
acessibilidade
Title: An emotion-based model of criminal investigators' competences in Polícia de Segurança Pública
Authors: Moura, Rui Filipe Resende Melo Coelho de
Orientador: Ramalho, Nelson Jorge Campos
Keywords: Emotion
Competence
Police
Law enforcement
Recruitment
Selection
Initial training
Public security police
PSP - Polícia de Segurança Pública
Gestão de recursos humanos
Emoção
Competências
Polícia
Recrutamento
Métodos de seleção
Acesso à informação
Formação
Portugal
Issue Date: 13-Mar-2018
Citation: MOURA, Rui Filipe Resende Melo Coelho de - An emotion-based model of criminal investigators' competences in Polícia de Segurança Pública [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2018. Tese de doutoramento. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/15831>.
Abstract: Competence is a core concept in HRM as it offers the possibility of being the strategic reference around which all HR practices are articulated. Competence models and profiling have been developing by integrating extant literature but are yet to fully grasp the role emotions play in daily organizational life. The present research is set to explore emotion-based competence modelling by focusing on an emotional demanding profession: that of criminal investigator, linking with recruitment and selection as well as initial training. After reviewing the institutional context in which criminal investigators work (PSP), the study starts by exploring police recruitment and selection, and initial training practices in European police forces, focusing both on officials and officers. Findings showed divergences both between police forces and careers thus showing no emergent pattern on these issues. More importantly, no emotion-driven practices was reported. The research evolved to explore how emotions could be mapped under the performance agenda conditioning the entire building of competence model as proposed by Bartram and Roe (2005). With a sample of 703 questionnaires filled in by criminal investigators we collected data on emotional commands, personality, abilities, knowledge, skills, attitudes and values to test a sequential set of relations between these constructs. Findings from SEM analysis show streams of associations linking emotional commands up to specific competences, moderated at certain level by values. The resulting syncretic model addressed both competences and emotions (at the lowest layer), following a modelling methodology in sequenced layers (interfaces) which rendered it a different composition and relation between layers. Findings suggest that it is possible to structure a competence model for criminal investigators with emotions considered at the ground layer as the emotional foundations of human personality (Davis & Panksepp, 2011) expressed as the Emotion Command Systems.
A competência é um conceito central na GRH, pois oferece a possibilidade de ser a referência estratégica em torno da qual todas as práticas de RH podem ser articuladas. Os modelos e perfis de competência existentes têm sido desenvolvidos através da integração da literatura, mas ainda não integram bem o papel que as emoções desempenham nas organizações. A presente investigação pretende explorar os modelos de competências com base em emoções, concentrando-se numa profissão emocionalmente exigente: a do investigador criminal, articulando com o recrutamento e seleção, bem como com a formação inicial. Depois de caracterizar o contexto institucional em que trabalham os investigadores criminais da PSP, o estudo começa por explorar o recrutamento e seleção de polícias bem como as práticas de formação inicial nas forças de segurança europeias, focando quer oficiais quer agentes. Os resultados mostraram divergências entre forças de segurança e entre as duas carreiras, não tendo sido possível identificar qualquer padrão emergente. Adicionalmente, não foram identificadas práticas de base emocional. A investigação evoluiu para explorar como mapear as emoções numa perspectiva do desempenho, condicionando todo o modelo de construção de competências proposto por Bartram e Roe (2005). Com uma amostra de 703 questionários preenchidos por investigadores criminais, recolhemos dados sobre comandos emocionais, personalidade, aptidões, conhecimentos, habilidades, atitudes e valores para testar um conjunto sequencial de relações entre estes construtos. Os resultados de análises de equações estruturais mostram fluxos de associações que ligam os sistemas de comando emocional a competências específicas, moderados num determinado interface pelos valores. O modelo sincrético resultante incorporou quer competências quer emoções (na camada basilar), seguindo uma metodologia de modelação em interfaces, o que lhe conferiu uma composição e relação diferentes entre os interfaces. Os resultados sugerem a possibilidade de estruturar um modelo de competências para investigadores criminais assente em emoções, expressas como os fundamentos emocionais da personalidade humana (Davis & Panksepp, 2011) designados por sistemas de comando emocional.
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10071/15831
Thesis identifier: 101456778
ISBN: 978-989-8905-73-4
Designation: Doutoramento em Gestão
Appears in Collections:T&D-TD - Teses de doutoramento

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
rui_coelho_moura_tese_doutoramento.pdf2.24 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.