Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/15500
acessibilidade
Title: City squares as spaces for political discourse: reflections on Puerta del Sol and Taksim Square
Authors: Fonseca, Maria João
Orientador: Saldanha, José Luís Possolo de
Keywords: Puerta del Sol
Taksim Square
Social movements
Politics of space
Occupation
Right to the city
Democracy
Spatial practices
História urbana
Cidade
Praça
Movimentos sociais
Poder político
Transição democrática
Madrid
Istambul
Issue Date: 12-Sep-2017
Citation: FONSECA, Maria João - City squares as spaces for political discourse: reflections on Puerta del Sol and Taksim Square [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2016. Tese de doutoramento. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/15500>.
Abstract: With the Arab awakening emerged a new period in the history of social movements. This new period is distinct from the regime of protest, as it is mostly based on the supremacy of spatial issues in political practices. This research focuses on the role of the squares of Puerta del Sol in Madrid and Taksim Square in Istanbul to translate a unified process of thinking about space and politics. Adopting the case study research paradigm within grounded theory methodology, the aims of this research are to better understand the processes of politicization and depoliticization throughout the historical transformations of these squares as a reverberation of politics; and to identify key moments that legitimate them as political spaces opening up the discussion on the topic of spatial politics and the square as infrastructure of power, recently broadly used in the discourse of social movements to demand a democratic transition. To further examine the case studies and to validate the deep meaning of contemporary spatial politics, four control-case studies were selected: the Paris Commune of 1871; the events of Paris in May 1968; the Tiananmen Square conflicts in 1989; and the Seattle protests of 1999. Considering the two case studies as samples of a more global phenomenon, this research concludes that contemporary social movements shape an emancipatory meta-discourse rooted in a spatial struggle. This conclusion is grounded in the extensive linguistic use of the spatial concepts in the literature that discusses squares as political forums. Effective occupations or rituals performed in these squares reveal that place still matters in politics. Therefore, it is argued in this thesis that the square is an infrastructure for a new political discourse and that square “occupations” transform the city. The struggle for the square is an expression of the struggle for the commons and for the democratic process.
Com o levante Árabe emergiu um novo período na história dos movimentos sociais, distinto dos anteriores no regime de protesto, que se apoia na supremacia de temas espaciais nas práticas políticas. Esta investigação tem enfoque nos acontecimentos políticos e no papel das praças da Puerta del Sol em Madrid e da Praça Taksim em Istambul, para organizar um pensamento integrado sobre espaço e política. Com recurso a um paradigma de investigação de estudo de caso com influências da “grounded theory”, os objetivos gerais de investigação são uma melhor compreensão dos processos de politização e despolitização através das transformações que ocorreram na história destas praças, identificar momentos chave que legitimem a sua existência enquanto espaços políticos, abrindo assim espaço para a discussão sobre os temas de política espacial e da praça enquanto infraestrutura do poder, um tema amplamente explorado no discurso dos movimentos sociais contemporâneos para exigir uma transição democrática. Par um enquadramento dos estudos de caso e validar o profundo significado das políticas espaciais contemporâneas foram selecionados quatro casos de controlo: a Comuna de Paris de 1871; o evento de Paris durante o Maio de 1968; o conflito da Praça Tiananmen em 1989 e os protestos de Seattle de 1999. Considerando os estudos de caso como exemplo de um fenómeno global, a investigação conclui que os movimentos sociais contemporâneos dão forma a um meta-discurso enraizado nas lutas espaciais. Esta conclusão emerge da intensa utilização linguísticas de termos espaciais na bibliografia que discute o tema das praças enquanto fóruns políticos mas as ocupações e práticas espaciais que ocorrem nestas praças também confirmam a sua relevância espacial em política; a praça é uma infraestrutura para o novo discurso de poder político e a ocupação das praças, momentos de transformação urbana. A luta pela praça reflete a luta pelos comuns bem como para uma transição democrática.
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10071/15500
Thesis identifier: 101549172
ISBN: 978-989-8905-49-9
Designation: Doutoramento em Arquitetura dos Territórios Metropolitanos Contemporâneos
Appears in Collections:T&D-TD - Teses de doutoramento



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.