Skip navigation
User training | Reference and search service

Library catalog

EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/14833
acessibilidade
Title: A política e os media: o enviesamento da imprensa portuguesa em 2009 e 2015
Authors: Graça, Francisco Varandas Soares
Orientador: Pereira, José Santana
Keywords: Ciência política
Eleições legislativas-2009
Eleições legislativas-2015
Imprensa
Enviesamento
Análise de conteúdo
Portugal
Enviesamento Político-Partidário da Imprensa
Tom das noticias
Volume de notícias
Eleições Legislativas de 2009 e 2015
Political bias of the press
Portugal
Content analysis
Tone of coverage
Volume of coverage
2009 and 2015 Legislative Elections
Issue Date: 2017
Citation: GRAÇA, Francisco Varandas Soares - A política e os media: o enviesamento da imprensa portuguesa em 2009 e 2015 [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2017. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/14833>.
Abstract: Com o objetivo de avaliar a existência de enviesamentos partidários na cobertura política dos jornais portugueses em termos de tom, volume e enfoque temático, e que eventuais fatores contextuais influenciam esse enviesamento, foi realizada uma análise de conteúdo de quatro jornais, PÚBLICO, Expresso, Jornal de Notícias (JN) e Correio da Manhã (CM), durante os anos eleitorais de 2009 e 2015. Os resultados apontam para que os partidos mainstream sejam favorecidos a nível de volume de cobertura, mas prejudicados em termos de tonalidade de artigos. Encontraram-se diferentes padrões de enviesamento, notando-se, em termos de tom, uma ligeira preferência do CM e Expresso por partidos de direita e uma menor antipatia do JN por partidos mais à esquerda, enquanto no PÚBLICO a dicotomia relevante é mainstream/franja (com os últimos a serem alvo de cobertura menos negativa). Verificou-se a importância do enfoque nas acções de campanha na cobertura jornalística, em detrimento de temas substantivos, principalmente no caso dos partidos mais pequenos. Em termos dos fatores contextuais, constatou-se uma tendência jornalística pelo partido incumbente que se apresentasse às eleições; observaram-se ainda diferentes tendências em períodos distintos do calendário eleitoral, sobressaindo comportamentos opostos ao nível da evolução de neutralidade consoante se tratem de partidos catch-all ou de franjas, além de se ter reconhecido um aumento da politização de 2009 para 2015, com a percentagem de peças neutras a diminuir para todos os partidos. Em suma, comprovou-se a existência de algumas inclinações partidárias na imprensa portuguesa, apesar de esta estar longe dos enviesamentos presentes noutros países com sistemas de media desenvolvidos.
In order to evaluate the existence of party bias in the political coverage of the Portuguese press in terms of tone, volume and thematic focus, and what possible contextual factors have an impact on this bias, a content analysis of four newspapers, PÚBLICO, Expresso, Jornal de Notícias (JN) and Correio da Manhã (CM), during the electoral years of 2009 and 2015 was carried out. The results point out that the mainstream parties are favoured in terms of volume of coverage, but impaired in terms of the tone of articles. Different bias patterns where found, with CM and Expresso showing a slight preference for right-wing parties and JN being less critical of left-wing parties, while in PÚBLICO the relevant dichotomy was mainstream/fringe parties (with the latter having less negative coverage). The importance of press coverage focusing on “campaign actions” was verified, to the detriment of substantive issues, especially in the case of smaller parties. In terms of contextual factors, there was a tendency for news slant favouring the incumbent party; different trends were observed in different periods of the electoral calendar, with neutral news coverage increasing or decreasing whether parties were classified as catch-all or marginal. An increase in politicization from 2009 to 2015 was also observed, with the percentage of neutral stories decreasing for all parties. In sum, some partisan preferences in the Portuguese press were proved, although theses biases are far from the ones present in other countries with developed media systems.
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10071/14833
Thesis identifier: 201742632
Designation: Mestrado em Ciência Política
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
FranciscoGraça.pdf738.56 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.