Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/14151
acessibilidade
Title: A mulher em Maputo: dimensões antropológicas de género e reprodução
Authors: Pondja, Clélia Francelina Ozias
Orientador: Carvalho, Clara
Keywords: Antropologia
Etnografia
Representações sociais
Mulher
Gravidez
Cuidados de saúde
Moçambique
Public health
Gender
Reproduction
Mozambique
Issue Date: 1-Jun-2017
Citation: PONDJA, Clélia Francelina Ozias - A mulher em Maputo: dimensões antropológicas de género e reprodução [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2017. Tese de doutoramento. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/14151>.
Abstract: O presente estudo apresenta os resultados de uma investigação etnográfica sobre o modo como o sistema de representações socioculturais e simbólicas exercem influências na construção de formas de pensar e agir da mulher-mãe de KaMpfumo e KaTembe, em Maputo. Depois de uma breve caraterização social do grupo em estudo, questionam-se os fatores que condicionam as relações que estas mulheres estabelecem com o sistema de saúde convencional (biomédico) quando se fala de trajetórias de pessoas em busca de soluções de saúde reprodutiva, mais especificamente, quando se trata da qualidade na prestação de cuidados primários de saúde durante a gravidez e parto. Argumenta-se que a relação das mulheres estudadas com a pluralidade de sistemas terapêuticos é condicionada por fatores diversos, como tradição cultural, educação, religião, pobreza, migração, história colonial, e políticas públicas de saúde, impulsionadas pela perceção dos códigos simbólicos da causa da doença (fatores físicos e causas sociais) e crença da eficácia dos remédios e terapias. Procurou-se demostrar que as novas abordagens empregadas pelo MISAU no âmbito da melhoria dos cuidados de saúde materno e infantil, apesar das boas iniciativas, como a maternidade modelo (IMM) e o parto mais humanizado (2011), ainda continuam longe de atingir os seus propósitos pretendidos, por razões de deficiência ao nível infraestrutural, dos recursos humanos e materiais.
This study shows the results of an ethnographic research concerned with how the sociocultural and symbolic representations system influences the ways of thinking and acting of KaMpfumo and KaTembe woman-mother in Maputo. After a brief characterization of the referred social groups, the factors that influence the relationships that these women have with the conventional health system (biomedical) are called into question, namely regarding the trajectories of people who seek reproductive healthcare solutions as well as the quality in the provision of primary healthcare during pregnancy and childbirth. It is argued that the relationship between the women from this research and the plurality of the therapeutic systems is conditioned by several factors, such as cultural tradition, education, religion, poverty, migration, colonial history, and public health policies, which are driven by the perception of the symbolic codes of the disease (physical and social factors) and by the beliefs of the efficacy of medicine and therapies. The findings on this point sought to demonstrate that new approaches employed by the MISAU under the improvement of maternal and child health care, despite good initiatives such as the new maternity (IMM) and more humanized birth (2011), are still far from reaching the intended purposes, due to infrastructural ineffectiveness and scarce.
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10071/14151
Thesis identifier: 101456239
ISBN: 978-989-8876-48-5
Designation: Doutoramento em Antropologia
Appears in Collections:T&D-TD - Teses de doutoramento

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
Tese_Clélia finalissima 20170616.pdf7.72 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.