Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/1303
acessibilidade
Title: Liderança intercultural. As dimensões culturais de G. Hofstede e as práticas de liderança do LPI
Authors: Teodósio, João Paulo Correia
Orientador: Robalo, António
Keywords: Liderança
Cultura
Liderança intercultural
Liderança entre géneros
Leadership
Culture
Gender leadership
Cross cultural leadership
Issue Date: 2007
Citation: TEODÓSIO, João Paulo Correia - Liderança intercultural. As dimensões culturais de G. Hofstede e as práticas de liderança do LPI [Em linha]. Lisboa: ISCTE, 2007. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/1303>.
Abstract: O presente estudo procura aferir se as práticas de liderança dos mestrandos se coadunam com a caracterização da cultura portuguesa, resultante da interpretação dos índices que Portugal apresenta nas dimensões culturais definidas por G. Hofstede, em 1980. O estudo procura também detectar diferenças nas práticas de liderança entre géneros. Na prossecução destes objectivos foi ministrado o questionário Leadership Practices Inventory – 3 rd Edition, da autoria de M. Kouzes e B. Posner, a 116 mestrandos do ISCTE. No estudo foi confirmado que os mestrandos incidem mais em práticas de liderança de Modelar o Caminho do que em práticas de Desafiar os Processos. Facto que é consistente com os índices que Portugal detém nas dimensões culturais de Distância ao Poder e Controlo da Incerteza. Foi também verificado que não existem diferenças significativas, entre géneros, nas práticas de liderança de Promover a actuação dos outros e Encorajar o Coração. Os resultados do estudo permitem-nos caracterizar os mestrandos como líderes que: tratam os seus colaboradores com dignidade e respeito; respeitam promessas e compromissos; desenvolvem relações de cooperação com as pessoas com quem trabalham; apreciam as contribuições da sua equipa e elogiam as pessoas pelo trabalho bem feito. Os mestrandos são também líderes que não promovem nem partilham uma visão de grupo.
The aim of this study is to realise if the leadership practices of the master students fit with the characterization of the Portuguese culture made by G. Hofstede. This characterization results from the interpretation of the Portuguese scores presented in cultural dimensions defined by him, in 1980. The study also tries to find gender differences in leadership practices. To proceed with these goals it was distributed the Leadership Practices Inventory – 3rd Edition, developed by M. Kouzes and B. Posner, to 116 master students from ISCTE. In the study it was confirmed that the master students engage more in Model the Way practices than in Challenge the Processes practices. This fact is consistent with the Portuguese scores in Power Distance and Uncertainty Avoidance cultural dimensions. No significant gender differences in Enable others to Act and Encourage the Heart practices were found. The results of the study allow us to characterize the master students as leaders that: treat their collaborators with dignity and respect; respect promises and commitments; develop cooperative relationships with the people they work with; appreciate the contributions of their team and praise people for the job well done. The master students are also leaders that neither promote nor share a group vision.
URI: http://hdl.handle.net/10071/1303
Designation: Mestrado em Gestão de Empresas
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
tese 3.pdf358.31 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.