Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/12688
acessibilidade
Title: Serei velho demais para trabalhar?: as consequências do idadismo flagrante e do idadismo subtil face aos trabalhadores mais velhos
Authors: Antunes, Andreia Sofia Matias
Orientador: Marques, Sibila
Ramos, Miguel
Keywords: Psicologia social
Trabalhador idoso
Mercado de trabalho
Idadismo
Exclusão social
Blatant ageism
Subtle ageism
Older workers
Consequences
Issue Date: 9-Dec-2016
Citation: ANTUNES, Andreia Sofia Matias - Serei velho demais para trabalhar?: as consequências do idadismo flagrante e do idadismo subtil face aos trabalhadores mais velhos [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2016. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/12688>.
Abstract: O envelhecimento da população tem repercussões em várias áreas da sociedade, nomeadamente no mercado de trabalho, no sentido em que a associação do mesmo com o aumento da idade legal para a reforma traduz-se num aumento constante do número de trabalhadores mais velhos. As atitudes e práticas negativas em relação aos indivíduos baseadas somente na sua idade designam-se de idadismo. O idadismo pode ser flagrante ou subtil, ou seja, assumir formas mais explícitas ou implícitas, respetivamente. Ambas as formas de discriminação são responsáveis por provocar consequências devastadoras para os trabalhadores mais velhos. O presente estudo teve como objetivo investigar, pela primeira vez, o modo como o idadismo flagrante e o idadismo subtil influenciam o afeto, a auto-estima e a auto-perceção de competência e afetuosidade sentidos pelos trabalhadores mais velhos, bem como as suas intenções de aceitar o trabalho e de recomendar a empresa a outros. Deste modo, participaram neste estudo 120 trabalhadores mais velhos, com idades compreendidas entre os 40 e os 65 anos, que foram aleatoriamente distribuídos por três condições: idadismo flagrante, idadismo subtil e ausência de idadismo (condição de controlo). Os resultados obtidos demonstraram que tanto o idadismo flagrante como o idadismo subtil foram considerados por alguns trabalhadores mais velhos como formas de idadismo, levando a uma menor intenção de aceitar o trabalho e a uma menor intenção de recomendar a empresa a outros, em comparação com uma situação de ausência de idadismo. Verificou-se também que os trabalhadores mais velhos apresentam mais afeto negativo na condição de idadismo subtil do que na condição de idadismo flagrante. Além disso, a exposição a uma situação de idadismo subtil, em comparação com uma situação de idadismo flagrante, leva a que os trabalhadores mais velhos apresentem uma maior auto-perceção de afetuosidade. Estes resultados demonstram a importância de se considerarem estes dois tipos de idadismo em estudos futuros. Neste trabalho são ainda discutidas as implicações que este tipo de discriminação pode ter para o mercado de trabalho.
The aging population has implications in many areas of society, including in the job market, in the sense that the combination of that with the increase of the legal retirement age is reflected in a steady increase in the number of older workers. The negative attitudes and practices in relation to individuals based only on their age are designated as ageism. The ageism can be blatant or subtle, that is, take more explicit or implied forms, respectively. Both forms of discrimination are responsible for causing devastating consequences for older workers. This study aimed to investigate, for the first time, how the blatant and subtle ageism influences affection, self-esteem and self-perception of competence and warmth felt by older workers, as well as their intentions to accept the job and to recommend the company to others. Thus, participated in this study 120 older workers, between the ages of 40 and 65, who were randomly assigned to three conditions: blatant ageism, subtle ageism and lack of ageism (control condition). The results demonstrated that both blatant ageism as subtle ageism were considered by some older workers as forms of ageism, taking to a lower intention to accept the job and to a lower intention to recommend the company to others, compared to an absence of ageism situation. It was also found that older workers present more negative affect on the condition of subtle ageism than in the condition of blatant ageism. In addition, exposure to a situation of subtle ageism, compared to a situation of blatant ageism, means that older workers present greater self-perception of warmth. These results demonstrate the importance of considering these two types of ageism in future studies. In this work we also discuss the implications that this type of discrimination can have on the job market.
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10071/12688
Thesis identifier: 201393760
Designation: Mestrado em Psicologia Social e das Organizações
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
Tese_MPSO_AndreiaAntunes_54844.pdf1.06 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.