Skip navigation
User training | Reference and search service

Library catalog

EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/12568
acessibilidade
Title: São Tomé e Princípe: integração regional e o relacionamento com economias terceiras
Authors: Trindade, Erlander de Ceita da
Orientador: Sousa, Cristina Maria Paixão de
Keywords: Economia política
Comunidade
Integração económica
Desenvolvimento económico
São Tomé e Príncipe
África Central
Issue Date: 30-Nov-2016
Citation: TRINDADE, Erlander de Ceita da - São Tomé e Princípe: integração regional e o relacionamento com economias terceiras [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2016. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/12568>.
Abstract: Este trabalho pretende apresentar posição geoestratégica de São Tome e Príncipe enquanto nó entre vários arcos num espaço de interação entre economias regionais e extra-regionais, e o seu impacto como grande desafio para o desenvolvimento do país, em virtude de acordos internacionais de liberalização económica. Um país que decorrente da sua especificidade geográfica, possui vocação de na encruzilhada dos três continentes vir a converter-se num entreposto entre economias terceiras e economias regionais africanas. Este pode ser considerado como uma porta aberta no Atlântico, em função da descontinuidade geográfica o que favorece o controlo da criminalidade, a segurança interna e a conservação de muitos elementos de atratividade dos agentes económicos, e lhe confere prestígio internacional. No entanto, o país é confrontado com importantes constrangimentos como o isolamento, a pequena dimensão geográfica e as carências de recursos naturais e infraestruturas, além de estar inserido numa comunidade regional (CEEAC) rica em matériasprimas, na qual a proporção de comércio internacional gerada é das mais baixas do continente africano, devido fatores de natureza contextual (deficiente diversificação da atividade económica, conflitos internos e transfronteiriços entre alguns países-membros), que consequentemente dificultam a sua emancipação na cena internacional. Parindo do princípio que integração regional pode favorecer um tipo de globalização mais equitativa e constituir uma das estratégias mais competitivas de internacionalização para países em via de desenvolvimento, esta é apresentada não só como alternativa para o desenvolvimento, mas também como oportunidade do país sair do isolamento e inserir-se na economia internacional, fazendo face aos desafios da globalização No entanto, apesar dos dados concretos apontarem para resultados marginais quanto a participação de São Tomé e Príncipe na CEEAC, sem uma perspetiva encorajadora, os resultados obtidos do estudo demonstram de forma clara e inequívoca a necessidade da inserção de São Tomé e Príncipe nas comunidades regionais, como fórmula mais satisfatória de responder as necessidades imediatas de modernização, de abertura da sua sociedade, da democratização e inserção na economia mundial.
This work intends to present Sao Tome and Principe’s geostrategic position as a node among multiple arcs of an interaction space between regional and extra-regional economies and its impact as a major challenge to the development of the country under international agreements for economic liberalization. A country that due to its geographical specificity, as a crossroad among three continents, has vocation to become an entrepot between third-countries and African economies. It can be considered an open door in the Atlantic according to the geographical discontinuity which favors the crime control, internal security, the maintenance of economic attraction for investors and grants international prestige. However, the country is confronted with major constraints such as geographic isolation, its reduced dimensions and the lack of natural resources and infrastructures, in addition to being entered in a regional community (CEEAC) rich in raw materials, in which the proportion of international trade generated is the lowest of the African continent, because contextual nature factors (poor diversification of economic activity, internal and cross-border conflicts between some member countries), which consequently hinder their emancipation in the international arena. Assuming that regional integration can promote a fairer globalization type and constitute one of most competitive strategies of internationalization for developing countries, this is presented not only as an alternative to development, but also as an opportunity break up with the country’s isolation and integrate it into the international economy, facing the globalization challenges. Although, despite the data pointing to a marginal participation of Sao Tome and Principe in CEEAC, without an encouraging perspective, the results of this study show clearly and unequivocally the need for insertion of Sao Tome e Principe in regional communities, as the most satisfactory formula to respond to the immediate needs of modernization, society opening, democratization and integration into the world economy.
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10071/12568
Thesis identifier: 201348683
Designation: Mestrado em Economia e Políticas Públicas
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
Erlander Trindade dissertacao.pdf2.16 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.