Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/11249
acessibilidade
Title: O terceiro setor e a proteção social: que modelo para Portugal?
Authors: Joaquim, Cláudia Sofia de Almeida Gaspar
Orientador: Silva, Pedro Adão e
Keywords: Terceiro setor
Proteção social
Ação social
Pobreza e desigualdades
Third sector
Social protection
Social action
Poverty and inequality
Issue Date: 2015
Citation: JOAQUIM, Cláudia Sofia de Almeida Gaspar - O terceiro setor e a proteção social: que modelo para Portugal? [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2015. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/11249>.
Abstract: Com a presente dissertação procura-se compreender o impacto que a evolução histórica, e em particular os acontecimentos mais recentes, produziram nos padrões sociais assegurados pelo Estado, sobretudo no desenvolvimento da ação social e na evolução da relação de cooperação entre o Estado e as instituições sociais, deixando uma reflexão sobre aquela que poderá ser a questão fundamental para o futuro: Que modelo para Portugal? Da análise histórica conclui-se que assistimos, a partir de 1931, a dois períodos distintos, que se caracterizam por paradigmas igualmente distintos. Durante o Estado Novo o papel do Estado em matéria de prestação de assistência social foi essencialmente supletivo. A partir de meados da década de 70, com a Constituição da República Portuguesa de 1976, foi reforçado o intervencionismo do Estado, numa perspetiva de solidariedade social, ao abrigo de uma nova conceção de cidadania social que introduziu as problemáticas relacionadas com a redistribuição de rendimentos e a garantia de mínimos sociais. Estavam assim reunidas as condições para serem adotadas medidas de política que acabaram por ser essenciais no desenvolvimento do terceiro setor em Portugal e no crescimento exponencial da rede solidária de serviços e equipamentos sociais. Contudo, nos últimos quatro anos assistimos a uma profunda alteração de paradigma no que se refere à proteção social em Portugal, coincidente com o período de vigência do memorando de entendimento assinado com a troika e com uma alteração ideológica dos partidos políticos que suportaram o Governo em funções, tendo sido produzido um novo quadro legislativo, que alterou substancialmente o paradigma que se havia sedimentado até então, com possíveis impactos na evolução futura do papel do terceiro setor no desenvolvimento da proteção social em Portugal. O que está hoje em discussão, mais do que um passado longínquo ou recente ou o presente imediato do Estado Social em Portugal, com todas as reconfigurações a que tem sido sujeito no período mais recente, em nome de uma (alegada) contenção sustentada da despesa pública, é o seu futuro e a sua missão. E poderá ser este o momento para essa discussão pública!
This dissertation seeks to understand the impact that the historical evolution, namely the latest developments, had on the social standards provided by the State, mostly in the development of the social action and in the cooperation evolution between the State and the social institutions, calling on to give thought to what may be the key issue for the future: Which model for Portugal? From 1931, and based on historical analysis, we have witnessed two distinct periods, which are also characterized by distinct paradigms. During “Estado Novo” (The corporatist authoritarian regime installed in Portugal in 1926, often considered to be a fascist regime), the State's role regarding social assistance was essentially supplementary. From the middle of the 70’s, with the Portuguese Constitution in 1976, state interventionism was reinforced in a perspective of social solidarity, based on a new concept of social citizenship, which introduced the issues related to the redistribution of income and the guaranteed minimum social standards. Therefore, all the requirements were met in order to adopt policy measures which turned out to be essential in the development of the third sector in Portugal and in the exponential growth of the solidarity network of social services and facilities. However, over the past four years, we witnessed a profound change of paradigm regarding social protection in Portugal, coincident with the term of the Memorandum of Understanding signed with the troika and with an ideological change of the political parties that supported the government, that produced a new legislative framework, which substantially changed the paradigm that had settled so far, with possible impact on the future evolution of the role of the third sector in the development of social protection in Portugal. Today’s discussion, more than a distant or recent past or an immediate present of the welfare state in Portugal, with all the reconfigurations that has undergone in recent times in the name of (alleged) sustained containment of public expenditure, it is their future and their mission. And this might be the time for this public discussion!
Peer reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10071/11249
Designation: Mestrado em Políticas Públicas
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
Dissertação_Cláudia Joaquim_Mestrado Políticas Públicas.pdf1.68 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.