Skip navigation
Logo
User training | Reference and search service

Library catalog

Retrievo
EDS
b-on
More
resources
Content aggregators
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/10071/10728
acessibilidade
Title: Perceção de alimentos de origem biológica: o papel moderador da categoria do alimento
Authors: Andrade, Marlina Teixeira de
Orientador: Prada, Marília
Keywords: Origem biológica
Calorias
Saúde
Sabor
Alimentos processados
Alimentos não-processados
Organic origin
Calories
Health
Taste
Processed food
Non-processed foods
Issue Date: 2015
Citation: ANDRADE, Marlina Teixeira de - Perceção de alimentos de origem biológica: o papel moderador da categoria do alimento [Em linha]. Lisboa: ISCTE-IUL, 2015. Dissertação de mestrado. [Consult. Dia Mês Ano] Disponível em www:<http://hdl.handle.net/10071/10728>.
Abstract: Atualmente, têm surgido novas tendências alimentares associadas ao consumo de produtos biológicos. A crescente procura dos mesmos, alicerça-se a produções mais seguras e saudáveis, que as convencionais. Ainda que a investigação não seja consensual quanto à superioridade nutricional da alimentação biológica, os consumidores tendem a julgá-la como mais saudáveis. Estudos sugerem que o atributo biológico determina a perceção do produto, dado que os indivíduos depreendem acerca das propriedades não relacionadas com a origem do alimento, o sabor ou o teor calórico (efeito de halo). Tais inferências são habitualmente positivas, por exemplo, um produto biológico apresentará menos calorias do que o seu equivalente convencional, mas também existem inferências negativas, que catalogam os produtos biológicos como menos saborosos de acordo com Hannahan & Schuldt (2013). Neste estudo procurámos testar a generalidade de tal efeito em diferentes categorias de alimentos. Ou seja, em vez de categorizar em "alimentos biológicos", pedimos a uma amostra de 212 participantes para avaliar fotografias de alimentos de origem biológica que poderiam ser categorizados como processados (doces e pratos) ou não processados (frutas e vegetais). Cada exemplar era avaliado em três dimensões: salubridade, sabor e teor calórico. Os resultados evidenciaram que os alimentos não processados tiveram uma avaliação mais positiva. Referentes às dimensões, é ao nível do sabor e da salubridade que se verificam avaliações mais positivas dos produtos biológicos comparativamente aos convencionais. Detetou-se a interacção esperada entre dimensão e categoria de alimento, sendo que os alimentos não processados são avaliados como mais saborosos, saudáveis e menos calóricos, enquanto que, alimentos processados ainda que mais saborosos e saudáveis, são percebidos como mais calóricos que os convencionais
Nowadays, new nourishing ways have emerged associated to the consumption of organic products. The demand for these products was founded on a safe and healthy basis, rather than conventional. Even though the organic foods research isn’t highly supported, the consumers tend to judge them as healthier. Studies suggest that the organic attribute determines the products perception, given that the individuals inferred about the properties which are not related with the origin of the food, the taste or the calorie (halo effect). Such inferences are usually positive, for example, an organic product contains less calories than its equivalent, but there also exists negative inferences, that categorize the organic products as less tasty, according to Hannahan & Schuldt (2013). Within this research we look to test a general perspective and for this reason different categories of foods. So, instead of categorizing as “organic foods”, we asked a sample of 212 participants to assess and take photos of foods with an organic origin that could be categorized as processed (candy and places) or non-processed (fruits and vegetables). All results would be assessed in there ways: salubrity, taste and calories. The results showed that the non-processed foods had a positive outcome. Related to the dimensions, the level of taste and salubrity of the organic products shows more positive results than the conventional. We found an expected result between the dimension and food category, that the non-processed foods are more tasty, healthy and have less calories, while the processed foods are perceived with more calories than conventional, they are tastier and healthier.
Description: Códigos PsycINFO: 3000 Psicologia Social, 3900 Psicologia do Consumidor, 3920 Atitudes do Consumidor e Comportamento
Peer reviewed: Sim
URI: http://hdl.handle.net/10071/10728
Thesis identifier: 201071770
Designation: Mestrado em Psicologia Social e Organizacional
Appears in Collections:T&D-DM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
acessibilidade
File Description SizeFormat 
2015_ECSH_DPSO_Dissertacao_ Marlina Teixeira de Andrade.pdf1.42 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.